Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Recreativo da Cala reformula estratgia

11 de Janeiro, 2018

Direco do grmio do Huambo aposta em jovens formados no clube

Fotografia: SANTOS PEDRO/ Edies Nvembro

A direcção do Clube Recreativo da Caála viu-se forçada, este ano, a redefinir a sua estratégia no tocante à constituição do plantel de futebol. Ontem, em declarações à imprensa no Huambo, o presidente de direcção, Horácio Mosquito, assumiu que o clube teve que tomar medidas de fórum financeiro e estratégico, para disputar o Girabola Zap e a Taça de Angola sem muitos sobressaltos.
Como consequência, informou que o plantel para esta época vai ser constituído por futebolistas formados no clube, aos quais se juntam oito atletas experientes  que em 2017 já representaram o conjunto.
Disse tratar-se dos veteranos Boneco (guarda-redes), Silva, Campos, Adilson (defesas), Dudú, Vovó, Gildo (médios) e Pedro (avançado), confirmou estar em negociações com outros clubes a cedência de futebolistas jovens, sem espaço nos respectivos plantéis.
Entre as muitas medidas tomadas, por falta de dinheiro, Horácio Mosquito disse que o orçamento do clube foi reduzido para metade, comparou-o ao de 2017, os jogadores devem viajar muitas vezes de autocarro e regressar no final dos jogos para evitar despesas com alojamento e alimentação em hotéis.
Informou também, que os futebolistas do clube vão ser obrigados a residir na cidade da Caála, onde as rendas de casa são mais baratas que na cidade do Huambo para evitar despesas com o transporte  dos mesmos para os treinos e regresso às casas.
Quanto a salários, Horácio Mosquito deu a conhecer que a direcção do clube já definiu  valores máximos e mínimos, mas muito inferiores aos que eram praticados na época passada.
Sublinhou que a adopção destas medidas estão alinhadas ao actual momento financeiro menos favorável que os caálenses vivem, o pior desde que ascenderam ao Girabola, em 2009.
“O nosso futebol, infelizmente, é um saco roto para quem queira investir. Por isso, este ano optamos por redefinir a nossa estratégia, mantendo a ambição de vencer, formar um plantel com atletas saídos dos juniores e cujo potencial nos permite, futuramente, obter bons resultados desportivos e financeiros”, justificou.
O conjunto iniciou os trabalhos na terça-feira, com a realização de exames médicos que antecedem à preparação física e técnica da época futebolística, cuja meta é melhorar o 9º lugar obtido no Girabola Zap anterior e conquistar a Taça de Angola.
De fora do plantel estão Lókwa, Langana (guarda-redes), Latifou, História, Tombé, Nuno, Jó, Yong, Lelé (defesas), Ateba, Elizur, Filião, Thierry, Loló, Lúcio, Malamba, Efembergue (médios), Careca, Edoa, João Love, Landry e Zeca (avançados).
Quanto à equipa técnica, o treinador principal David Dias mantém-se, tal como os adjuntos Luís Aires e Severino Capessa. Yamba Asha vai ser substituído por Luís Guerreiro.