Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Ronda dois aquece com Drbi da zona Leste

Betumeleano Ferro - 24 de Agosto, 2019

Interclube tenta esta tarde no 22 de Junho corrigir o desaire da ronda inaugural

Fotografia: Benjamim Candido, Edies Novembro

Sem nenhum jogo de cartaz, o foco dos remanescentes embates da segunda jornada vai estar nos desafios em que vão estar envolvidos o Sagrada Esperança, Cuando Cubango FC, Recreativo da Caála, Académica do Lobito e Sporting de Cabinda. Cada um deles está diante da possibilidade de fazer o pleno, o que a acontecer vai garantir o confortável isolamento na liderança do Girabola Zap 2019/2020.
O Sagrada Esperança é o primeiro do quinteto acima a tentar se separar dos demais, os diamantíferos vão estar envolvidos esta tarde, a partir das 15h00, no dérbi do leste. O estádio do Mundunduleno costuma ser difícil para todos, é por isso que os lundas têm de repetir a eficiente exibição da estreia para somar e seguir diante do FC Bravos do Maquis, que está forçado a reagir perante os seus adeptos para apagar a derrota na jornada anterior.
Ainda é cedo, até porque o campeonato está na segunda ronda, para começar a separar o trigo do joio, mas há um ligeiro ascendente dos diamantíferos que é capaz de ser determinante para impedir que os maquisardes saibam o que é pontuar no campeonato. Mais tranquilos depois da estrondosa vitória sobre o Interclube, os diamantíferos podem tirar todo o proveito possível das vantagens que possui, no momento, para prolongar o estado de graça no início da temporada.
Os maquisardes estão forçados a reagir, não perder é pouco para devolver a confiança aos adeptos, com ou sem uma grande exibição o mais importante é que a vitória seja caseira. Fica claro que o melhor FC Bravos do Maquis tem de aparecer no Mundunduleno para ofuscar o brilho dos diamantíferos, até certo ponto isso pode significar entrar inclinado para frente, mas se não correr riscos é quase certo que os maquisardes vão "adiar" a entrada no campeonato.
Os remanescentes jogos do sábado vão envolver equipas capazes de ficar com o credo na boca, se não vencerem na jornada, tratam-se do Libolo e o Interclube. Os libolenses têm o factor casa para, a partir das 15h00, tentarem os primeiros pontos diante do moralizado Wiliete de Benguela, equipa que foi repescada para empatar o Petro de Luanda na estreia.
As lembranças do passado são boas demais para os adeptos libolenses ficarem sossegados, a questão do título não parece uma certeza como noutros tempos, mas é ponto assente que a vila de Calulo é capaz de ficar agitada se o primodivisionário voltar a fazer das suas. Com ou sem dificuldades, o Libolo tem de ter capacidade de provar, que não vai voltar a cometer os mesmos pecados da época passada.
O Interclube anunciou a candidatura mas acabou goleado na estreia. Esta tarde, o 22 de Junho é capaz de testemunhar a redenção dos polícias, um novo deslize, até pode ser o empate, é capaz de destapar a ponta do véu para mostrar o rosto ameaçador do passado. O Ferrovia do Huambo subiu com um discurso animador mas nada de bom mostrou na estreia, agora os locomotivas vêm a Luanda tentar apitar contra um adversário, cuja direcção perde de imediato a paciência, tão logo surgem os maus resultados.

DOMINGO ATAREFADO

O domingo vai ser um dia atarefado para o Cuando Cubango FC, ainda mais porque vai medir forças com o Santa Rita, às 15h00, no Eucaliptos, jogar longe de casa é penalizante para os comandados de Albano César, mas seguramente a motivação de ser líder é capaz de fazer com que o plantel tenha um só pensamento, na hora de consentir todo o sacrifício possível para o começo de sonho, não obstante a revolta existente no seio dos católicos, derrotados na secretaria na estreia.
A torcerem por um deslize do Cuando Cubango, a Académica do Lobito e o Sporting de Cabinda são capazes de protagonizar uma luta renhida pelos pontos, quem vencer vai estar na liderança do Gira. É verdade que ninguém é campeão por vencer os dois jogos inaugurais, mas quando equipas modestas como os estudantes e os leões conseguem dar-se bem em duas rondas seguidas, estão a dar passos decisivos para atingir a meta do campeonato tranquilo.
O Clube Recreativo da Caála (CRC) ganhou sem jogar, o 1º de Maio perdeu sem jogar, a secretaria beneficiou os caalenses e prejudicou os proletários, assim então, o estádio Mártires da Kanhala tem tudo para estar em estado de ebulição, com os donos de casa atarefados em ganhar para se manterem no comboio dos líderes e os proletários ansiosos pelos primeiros pontos. Não é ainda um jogo de extremos, mas quer o CRC, como o 1º de Maio, têm chances de provar nesse início que têm força competitiva para realizarem um campeonato cheio de tranquilidade.