Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Sacramento discursa hoje na abertura

Sampaio Jnior e Jlio Gaiano - 05 de Outubro, 2019

Ministra da Juventude e Desporto preside esta tarde na cidade de Benguela o acto que marca abertura oficial da competio

Fotografia: Vigas da Purifio, Edies Novembro

A ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula de Sacramento Neto, preside hoje a partir das 14h30' a cerimónia de abertura oficial do V Campeonato Africano das Nações de Futebol para Amputados, a decorrer de 4 a 12 do corrente.
A governante que será acompanhada pelas entidades locais, dirigentes desportivos nacionais e internacionais dará as boas vindas a todos os presentes e de forma simbólica dará o ponta pé de saída da competição, já que a prova teve inicio ontem com a disputa de dois dos três jogos agendados.  
O presidente do Comité Paralímpico Angolano (CPA),  assegurou ontem nesta cidade, estarem criadas as condições necessárias para a realização exitosa da competição.
Leonel da Rocha Pinto reiterou a disposição de Angola em conquistar o troféu continental que, em duas ocasiões (2011 e 2014) perdeu para a Libéria, uma pretensão reforçada com a derrota dos liberianos no jogo de estreia diante da Nigéria.
“Somos campeões do Mundo e, com a realização do V Campeonato Africano das Nações de Futebol para Amputados, pretendemos conquistar o título continental para, claro, festejamos à brava pelo feito. De certeza que será necessário empenho, paciência e, acima de tudo, espírito de sacrifício e união para fazermos a diferença e ganharmos os jogos na computação”, frisou o homem-forte do CPA.
Questionado sobre as razões que estiveram na base de a organização do certame transferir a realização dos jogos do estádio de O’mbaka (arredores da cidade) para o do São Filipe (centro da cidade), o dirigente disse que factores de proximidade para com o público terá pesado na decisão.
“A ideia era levar o maior número de jogos no O’mbaka, mas estudos feitos e, tendo em conta a diminuta condição socio-económica que grassa na maioria das pessoas interessadas em assistir aos jogos do CAN de futebol adaptado e, como é do nosso interesse, termos mais gente a assistir, decidiu-se alterar o local dos jogos, de O’mbaka para o São Filipe”, justificou.
Disse mais adiante que “na qualidade de anfitriã, Angola tem responsabilidade acrescida, por isso, é com agrado que vos garanto que está todo mundo engajado para que, realmente, o V Campeonato Africano das Nações de futebol com muletas se traduza numa autêntica festa no quadro do desporto Paraolímpico”, comentou.