Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Salumbo quer gestão de qualidade

Filipe da Silva - Huambo - 25 de Março, 2017

Aníbal Salumbo quer devolver a grandiosidade dos alvi-negros no panorama futebolístico nacional

Fotografia: Alfredo Kutabiala

O presidente do Petro Atlético do Huambo, Aníbal Rebelo de Oliveira Salumbo, disse  ao Jornal dos Desportos, que o clube está a preparar bases financeiras, humanas e materiais para competir em 2018, no Zonal de Apuramento para o Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola Zap, de 2019.

“O Girabola é a competição que dá visibilidade a qualquer agremiação desportiva em Angola, por isso, estamos a trabalhar na formação dos jogadores dos nossos escalões de base, com os quais, se tudo correr como perspectivado, disputar o torneio de apuramento de 2018”, disse.

Aníbal Rebelo Salumbo, apesar de não dispor de grandes somas financeiras, porque os tempos são outros e recomendam alguma contenção, pretende colocar o Petro do Huambo na senda qualitativa do desporto nacional, e ter o futebol como modalidade de referência do emblemático clube do bairro Kapango.

 “Temos consciência das forte vicissitudes que iremos encontrar ao longo do caminho que pretendemos trilhar. Mas se aceitamos o compromisso de dirigir este grande clube do Huambo, vamos com os pés assentes na terra, procurar passo a passo devolvê-lo aos bons tempos de glória. Se garantirmos atempadamente as condições financeiras razoáveis, vamos com os jogadores que dispomos da nossa formação, disputar em 2018 a prova de apuramento para o Girabola de 2019”, afirma com prudência o presidente do clube petrolífero do Huambo.

Segundo ele, é desejo de grande parte dos elementos da direcção, colocar já a equipa a competir no Zonal de Apuramento de 2017, a falta de recursos financeiros suficientes, aliada à necessidade de se organizar melhor as estruturas do clube, nomeadamente, o departamento de futebol e de outras modalidades que o clube movimenta, obriga  a tomada de uma posição longe da euforia manifestada pelos adeptos.

O Petro do Huambo, de acordo com o histórico das edições do Girabola, participou pela primeira vez numa edição do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, em 1980, a par do confrade de Luanda e do 1º de Maio de Benguela, que naquele ano  ascenderam ao escalão maior. Com estrelas da estirpe de Saavedra, Picas, Carlos Pedro e outras referências da época de futebol do planalto central, e dirigidos administrativamente por Armando Augusto Machado, rapidamente impôs-se no panorama desportivo nacional, tornou-se num dos clubes mais emblemáticos a nível da formação naquela altura.


APOSTA
Salumbo quer gestão de qualidade


A actual direcção do Petro do Huambo, encontrou o clube numa situação difícil, sem dinheiro, e graças ao apoio dos sócios e amigos, deu passos firmes para a reactivação desportiva da agremiação, porque o patrocinador do clube, a British Petróleos, colocou algumas exigências para manter os apoios, segundo o presidente de direcção, Aníbal Salumbo. De acordo com o \"número um\" do grémio petrolífero do Huambo, as condições  impostas pelo patrocinador, resultam da falta de transparência verificada nas gestões anteriores.

Seguindo o rigor exigido pelo patrocinador, a actual direcção está a trabalhar, cautelosamente, para criar uma gestão desportiva com padrões de qualidade e rigor, que permita o clube ascender a voos altos e seguros, no futuro.

“Embora, não recebamos qualquer apoio há dois anos, já temos modalidades em pleno funcionamento no clube. Não ao nível que gostaríamos, mas que se pode considerar aceitável. Brevemente, pretende-se reabilitar as infra - estruturas, que engloba a nossa sede social, os campos de treinos das modalidades de salas, e ainda o campo adjacente à nossa sede, onde os escalões de futebol da formação treinam”, assegurou.

Mesmo sem contar com o apoio do patrocinador oficial, o clube -  segundo o seu presidente - participou no campeonato nacional de futebol de Sub-15, em Benguela, e no de basquetebol do mesmo escalão, na cidade do Lubango, obteve em ambas as provas, classificações que animam a direcção e o patrocinador. O clube Atlético Petróleos do Huambo foi fundado a 5 de Janeiro de 1980, e movimenta cinco modalidades, nomeadamente, futebol, basquetebol, ginástica, andebol e o tae-kwandó.
FS

APOIO
Antigos atletas
merecem atenção


O clube Petro Atlético do Huambo dispõe de um terreno situado no bairro do Cambiote, arredores da cidade capital da província, com aproximadamente cinco hectares, local para o qual está projectado a construção da cidade desportiva do clube. O  projecto foi concebido há mais de uma década,  devido à falta de financiamento continua no papel.

O presidente Aníbal Rebelo Salumbo entende que o projecto é para ser materializado, porém, com uma nova vertente. Ou seja, ao invés da construção, para já de uma cidade desportiva, a nova direcção vai avançar com um projecto de integração social, que segundo ele, passa pela promoção da cidadania dentro do clube, além da construção de um recinto em que as equipas de futebol dos diversos escalões disponham de condições base para realização do trabalho diário.

“Estamos a cumprir, rigorosamente, com o programa que apresentamos por altura do processo eleitoral, que passa pela recuperação e a reorganização do clube, e pensamos alargar a sua base social, estabelecer parcerias com outras entidades, quer nacionais, quer internacionais”, disse.
Aníbal Salumbo informou também que a direcção do clube trabalha para captar novos parceiros, pois tem em carteira um projecto de apoio social aos antigos atletas, e funcionários da agremiação.

“Temos projectado o apoio social aos nossos antigos atletas e funcionários do clube, e para tal, necessitamos de procurar novos parceiros que nos ajudem a conquistar rendimentos com o nosso património”, disse.                                
FS