Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Seleccionador diz que jogadores foram bravos

Pedro Augusto, em Goinia - 07 de Novembro, 2019

Fotografia: DR

O seleccionador nacional de futebol, Pedro Gonçalves, elogiou a forma destemida como os seus jogadores abordaram o desafio dos oitavos-de-final no Campeonato do Mundo Sub-17, diante da Coreia do Sul, não obstante Angola ter perdido por 1-0 e consequentemente eliminada da prova.
Para ele, os Palanquinhas foram bravos, tiveram alma e mostraram uma dimensão táctica considerada no último jogo no campeonato.
"Fomos bravos nesse jogo (diante da Coreia do Sul). Os rapazes tiveram uma grande atitude, de coração, com alma. Procuramos sempre o resultado na tentativa de chegarmos primeiro ao empate para depois avançarmos no marcador. Mostramos também uma dimensão táctica muito considerada. Gostei das respostas que os meus jogadores deram, porque sabíamos tínhamos que alterar a estratégia. Não resultou mas nem por isso estamos desanimados", referiu.
O obreiro da qualificação e da excelente participação da selecção nacional no Mundial Sub-17 de futebol, lamentou a forma como sofreram o golo que ditou o afastamento da prova, diante dos sul-coreanos, pois tornou complicado a missão em campo.
"Infelizmente deixamos a Coreia fazer um golo numa acção em que estávamos en acção ofensiva e também com o controlo da bola. Ainda assim, tivemos que reagir no sentido de chegarmos ao golo e tentar dar a volta ao resultado mas não foi possível", lamentou.
                       
OITAVOS-DE-FINAL
Atletas orgulhosos pelo feito


A presença de Angola no Campeonato do Mundo Sub-17 de futebol foi positiva, por isso o extremo/avançado Zine Salvador, melhor marcador da selecção nacional na competição, com 2 golos, disse que a eliminação nos oitavos-de-final não pode constituir um pesadelo para o grupo liderado por Pedro Gonçalves.
"Foi um jogo muito difícil. A equipa esteve desconcentrada na primeira parte. O adversário jogou no nosso erro e conseguiu fazer um golo. Fomos atrás do prejuízo,  demos tudo o que tínhamos mas, infelizmente, perdemos e ficamos por aqui. Vamos levantar a cabeça e seguir em frente, porque a nossa missão foi positiva, fomos capazes de dignificar a nação", disse.
O avançado David mostrou-se triste com o desfecho do jogo e da eliminatória mas sentiu-se reconfortado com o trabalho feito pela selecção na competição.
"O jogo estava a correr bem do nosso lado, mas tudo mudou quando eles (sul-coreanos) marcaram o golo, porque baixaram as linhas e começaram a jogar com 6 homens na defesa. Fomos eliminados mas no geral fizemos um grande trabalho", disse.Já o melhor marcador do CAN 2019, Osvaldo Capemba "Capita", diz que faltou sorte à equipa, embora reconheça mérito na forma como os sul-coreanos jogaram.
"Implementamos aquilo que o treinado nos orientou. Criamos linhas de passes,  conseguimos rematar, mas fomos infelizes. Ainda assim, estamos orgulhosos pela primeira vez num mundial termos chegados aos oitavos-de-final. Saímos de cabeça erguida do mundial", sustentou.