Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Seleco Olmpica regista bons indicadores

Pedro Augusto - 31 de Dezembro, 2018

O projecto da Federação Angolana de Futebol de Salão (FAFUSA), no que concerne às competições jovens, ganhou consistência no ano que hoje termina, com a participação da Selecção Nacional de Sub-18 nas eliminatórias de acesso aos Jogos Olímpicos da Juventude, que se disputaram de 8 a 16 de Outubro , na cidade de Buenos Aires, Argentina.
Os \"Palanquinhas de sala\" não garantiram a presença na competição, porque caíram na última eliminatória diante do poderoso Egipto, porém, deixaram bons indicadores nos seis jogos que disputaram.
A maior rodagem competitiva dos adversários, que o combinado orientado por Rui Sampaio enfrentou, principalmente os egípcios, foi o grande adversário dos angolanos que diga-se de passagem, mostraram competência para fazer melhor nas provas das empreitadas.
A caminhada, da Selecção Nacional, começou com a sua congénere da Zâmbia, no pavilhão da Cidadela, venceu no jogo da primeira mão, por 6-3, e foi goleada em Lusaka, por 5-1.
O segundo adversário, que surgiu no caminho dos angolanos, foi mais forte. Trata-se da selecção de Marrocos, que impôs um rigoroso empate de três bolas, no jogo da primeira mão, em Luanda, que deixou tremida não a eliminatória, pois, o desafio da decisão era em casa dos marroquinos.
Contudo, Rui Sampaio e pupilos montaram a estratégia, que acabou por surpreender tudo e todos. Ou seja, os angolanos venceram o jogo de resposta em Casablanca, por 2-1, totalizaram 5-4, no cômputo da eliminatória e consequente qualificação.  
Idêntica sorte, não tiveram os rapazes de Rui Sampaio, na eliminatória decisiva. Aliás, pelo potencial e aposta dos egípcios nas competições jovens, adivinhava-se enormes dificuldades à selecção de Angola, o que aconteceu no jogo da primeira mão, no pavilhão da Cidadela, em que foi goleada por seis bolas a duas.
Ainda assim, melhor postura tiveram os angolanos, no jogo da segunda mão, ao contrário do que se pensava, acabaram derrotados, apenas por 2-1, no último  jogo que se disputou no Cairo.
                                                            PEDRO AUGUSTO