Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Seleco pode dar passo em frente na eliminatria

Paulo Caculo - 19 de Maio, 2018

Conjunto nacional de sub-20 pode confirmar presena na ltima eliminatria de apuramento ao CAN de 2019

Fotografia: Dombele Bernardo | Edies Novembro

Super motivada  com a vantagem conseguida no jogo da primeira mão, no terreno do adversário, a Selecção Nacional de Sub-20 recebe amanhã a sua congénere do Malawi às 15h30, no estádio dos Coqueiros, com objectivo de \"reconfirmar\" a vantagem de acesso à última eliminatória ao Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2019, no Níger.

Cientes de que para lograrem a qualificação precisam de conservar a vantagem, aos pupilos de Silvestre Pelé pede-se força colectiva e solidez competitiva, para mandarem no jogo. Não sofrer golos é o importante, para alcançarem os objectivos. Contudo, uma vitória ia elevar a confiança e a auto-estima do grupo.

Depois do triunfo alcançado em Malawi, embora por margem mínima, os atletas devem melhorar a atitude patenteada no terreno do adversário. De certeza, que o adversário vem com tudo para este jogo, por isso, todo o cuidado é pouco para não serem surpreendidos. 

A jogar em casa e perante os seus adeptos, a Selecção Nacional não deve descurar das suas principais obrigações, tem de assumir o domínio territorial da partida e ter a posse de bola e a criação das maiores ocasiões de golo.

Os palanquinhas devem apostar num futebol extremamente ofensivo, com pressão alta e privilegiar as jogadas pelos extremos, como costuma ser o apanágio nas transições ofensivas ensaiadas pelo seleccionador nacional. No entanto, não deve descurar os habituais cuidados defensivos, para evitarem qualquer risco.

Para a empreitada, Silvestre Pelé não deve efectuar alterações ou mexidas ao grupo que venceu o jogo da primeira mão. A confiança deve recair para o mesmo onze, salvo situações de última hora, ou uma ou outra necessidade de alterar o sistema táctico.

A equipa nacional não tem só a obrigação de provar em casa a superioridade,  acima de tudo tem de reunir mais argumentos para merecer a presença na última fase da eliminatória qualificativa para fase final da competição. 

E, neste aspecto, as qualidades individuais de Jelson Mivo e Aisson, autores dos golos de Angola no embate da primeira mão, sem descurar os outros colegas, são fundamentais para a consolidação dos objectivos.

Sub-20 ao encontro da história

A selecção nacional de sub-20, em caso de vitória, amanhã no jogo com o Malawi, coloca-se a uma eliminatória de marcar presença, pela terceira vez, na fase final da final do Campeonato Africano das Nações (CAN), agendado para  2019, no Níger.

Os objectivos do actual grupo de trabalho são ambiciosos e ao mesmo tempo hercúleos, à semelhança das exigências feitas às gerações que sucederam aos \"heróis\" do CAN de 2001. Ou seja, aos pupilos de Silvestre Pelé espera-se que sejam capazes de repetir o feito alcançado há 17 anos, por altura da presença de Angola no campeonato organizado pela Etiópia. 

A trajectória efectuada pela selecção de sub-20, nos últimos anos, não permitiu sonhar alto. O percurso traduziu-se em constantes fracassos, facto que contribui para elevar as responsabilidades do actual grupo de \"apagar\" a imagem paupérrima espelhada pelo combinado nacional, fruto também da \"longa travessia no deserto\". 

Remonta ao ano de 2005, no Benin, a última presença de Angola numa fase final do Campeonato Africano das Nações da categoria. A mais recente tentativa aconteceu em 2016, precisamente há dois anos, na altura para o CAN de 2017, na Zâmbia, em que o combinado nacional sucumbiu diante do Egipto.

A grande expectativa, em torno da selecção de sub-20, prende-se com o facto de se questionar as condições postas à disposição da equipa técnica, para que o país volte a sonhar com nova presença no CAN. 

O título conquistado na Etiópia em 2001, parece não ter sensibilizado o suficiente os dirigentes dos grandes clubes, para impulsionarem a aposta neste escalão. Continuam as direcções de alguns clubes, com condições financeiras, a assobiarem de lado, descuram a necessidade de prestarem certa atenção. 

A ideia com que se ficou, após a conquista do CAN da Etiópia, é a de que não houve continuidade do trabalho deixado pelo então seleccionador Oliveira Gonçalves. A conquista do troféu permitiu na altura, estar pela primeira vez num mundial de futebol, o nosso desempenho foi aceitável para uma estreia.

A existência no grupo, às ordens de Silvestre Pelé , de jovens talentos com futuro promissor e cujas idades e espaços de progressão permitem sonhar com a materialização das metas traçadas, já que estão claramente identificados os sectores em que se exige mais empenho aos jogadores no jogo de domingo a contar para  a segunda mão no Estádio 11 de Novembro. PC

“Não queremos
 sofrer golos

O seleccionador nacional de sub-20, Silvestre Pelé, antevê para amanhã um jogo difícil com o Malawi. O técnico dos palanquinhas esclarece que o adversário é difícil de ultrapassar, apesar da derrota consentida no seu terreno.
O técnico está preocupado com o sector defensivo, já que a equipa cometeu erros no jogo passado, que permitiram sofrer um golo a  escassos minutos do final do jogo, facto que não espera ver repetido amanhã, no Estádio dos Coqueiros.
 "Estamos preocupados com o aspecto defensivo, porque estamos numa  eliminatória e não sofrer golos é importante. Não queremos que aconteça, para seguirmos em frente, pois, temos uma meta a atingir. Para se ganhar um jogo deve-se marcar golos e temos de trabalhar, a partir dessa premissa: marcar golos e não sofrer", sublinhou. 
O seleccionador concorda que a vitória conseguida no Malawi proporciona ao grupo vantagens e condições privilegiadas para alcançarem a qualificação para a fase seguinte, mas admite que o jogo não vai ser fácil. "Pensamos, que demos um passo positivo para seguir em frente na eliminatória, mas também sabemos que não são «favas contadas»", alertou. 
"Vai ser um jogo extremamente difícil, tal como o jogo da primeira mão. Precisamos de olhar para frente, com sentido de responsabilidade, para ultrapassar este adversário que não é fácil, apesar de perder em casa. Estamos munidos de forças para seguirmos em frente", garantiu Silvestre Pelé. 
Disse mais adiante, que "temos hoje mais dados do adversário para fazer um bom jogo, e neste momento, todo cuidado é pouco. Redobramos o nosso esforço, de forma a que tudo corra pelo melhor. Os níveis de ansiedade estão controlados, porque notamos uma certa ansiedade no seio dos jogadores", acrescentou o seleccionador de sub-20. PC