Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Sem margem para erros

Betumeleano Ferro - 16 de Novembro, 2019

Seleco nacional est proibido de perder para no comprometer as aspiraes

Fotografia: M. Machangongo | Edies Novembro

As contas do apuramento para Selecção Nacional ao CAN 2021 podem ficar complicadas se amanhã, a partir das 20H00 em Franceville, a equipa nacional for incapaz de vencer ou no mínimo empatar com o Gabão.
Angola ainda não está com a corda no pescoço, mas é ponto assente, que uma nova derrota pode começar a matar a esperança de qualificação ao Campeonato Africano, a disputar-se nos Camarões. Os Palancas Negras entraram sem atitude competitiva na corrida ao africano, mas o empate extramuros dos Azingos, um dos cognomes da selecção gabonesa, dá motivos de alívios para a selecção angolana.
Contas feitas, os dois contendores estão em igualdade de circunstâncias, ou mero facto de Angola estar a ver a curva apertada, não significa que o Gabão também não esteja preocupado com os seus espinhos na carne.
A vitória é o foco dos gaboneses e angolanos. A presença em campo do craque Aubameyang, dá aos adeptos locais mais fé e confiança. Mas nem por isso os angolanos devem se encolher no relvado, ainda mais porque não é a primeira vez que muitos deles vão defrontar o capitão gabonês.
Se a qualidade da maior referência dos Azingos é aclamada em todo o mundo, os Palancas Negras podem muito bem fazer como aconselha o ditado, juntarem-se aos bons e sorrirem com o resultado final.
O desaire caseiro ante a Gâmbia fez doer o coração dos angolanos, adiando toda expectativa, mas há lições que devem ser fundamentais para evitar novo desaire.
A selecção começou bem e terminou mal. Para amanhã à noite a equipa tem de ter capacidade de reagir às adversidades, pois a Gâmbia ajudou a provar, que o mais importante não é como se começa. E se a equipa não permitir, que nada desvie o seu foco é bem capaz de regressar a Luanda de cabeça erguida.
A selecção nacional pode perder muita qualidade com as ausências dos atacantes Gelson Dala e Wilson Eduardo, já que qualquer um deles tinha um lugar na equipa titular. Todavia, como não temos mais volta a dar, quer o técnico Pedro Gonçalves quer o plantel, têm a obrigação de fazer das fraquezas forças, para evitar que estes desfalques sejam determinantes para equipa esconder o seu talento no relvado.
É verdade que os dois atletas vão fazer muita falta, mas se quem estiver presente fazer a sua parte, ninguém vai ter tempo de ficar com saudades dos ausentes. Os angolanos costumam ter muitas dificuldades de conseguirem vencer extramuros, uma verdade que aos poucos começa a se tornar incontornável.
Até certo ponto, esse é mais um adversário que os Palancas Negras vão ter pela frente, mas nem por isso a selecção precisa fazer disso um fardo adicional, quanto menos tempo perder a pensar nisso, mais chance vai ter de pontuar.