Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Soares pretende guardio experiente

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 20 de Outubro, 2018

Mrio Soares considera importante o sector da baliza

Fotografia: Edies Novembro

A contratação de um guarda-redes e de um avançado, ambos com muita experiência,  preocupa o técnico do Clube Desportivo da Huíla (CDH), Mário Soares, que intensificou a preparação com vista ao Girabola Zap 2018/2019, com início marcado para a próxima semana, em que defronta o FC Bravos do Maquis, no Estádio do Ferroviário, no Lubango.
Mário Soares considera importante o sector da baliza, por que o guardião, segundo disse, para além de defender as bolas é preciso orientar o posicionamento do sector mais recuado, como acontecia com o guarda-redes ghanês Kissi, que por motivos contratuais está fora do plantel dos militares da Região Sul.
A mesma dinâmica, acrescentou o técnico, deve ser imprimida no sector avançado, pelo facto das vitórias serem concretizadas com golos, nas oportunidades que surgirem.
“O sector da baliza e de ponta - de - lança são duas posições que ainda me preocupam. Internamente, continuou a dizer, vamos trabalhar e potenciar o que temos no plantel, porque é o que pedi. Tenho de compreender, também, o lado da direcção. Temos muitas limitações e somos uma equipa modesta”, disse.
Mário Soares reconhece, que a qualidade dos jogadores que pretende para ter um plantel muito mais equilibrado para a nova época, tem os seus custos.
“A direcção tem dificuldades para conseguir estes atletas. Então, dentro do plantel, de certeza absoluta, hei-de conseguir uma solução. Mas tenho de dizer, que preocupa-me a posição de ponta - de - lança e da baliza. Por isso, esperemos que essa situação seja resolvida, por parte da direcção do clube, para termos um conjunto à altura das encomendas do Girabola Zap”, apontou.
O técnico dos militares huilanos disse, que espera um médio criativo para \"atacar\" sem sobressaltos o Girabola Zap 2018/2019.
“Teremos de encontrar solução, dentro do plantel, porque dos reforços que possam integrar a equipa não há nenhum com essas qualidades. Temos de potenciar o Alé, que já fez parte do plantel no ano passado. Potenciar o Tchutchu, um garoto que veio dos escalões de juniores, vamos ver se conseguem corresponder ao que vai ser exigido por nós. Mas se assim não for, temos de arranjar soluções dentro do plantel”, frisou. Explicou, que a semana de preparação que hoje (sábado) encerra, foi satisfatória. Os militares da região Sul, estiveram mais focados no que são os aspectos aeróbios e anaeróbicos da equipa.