Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Soares receia falta de ritmo na equipa

BENIGNO NARCISO - LUBANGO - 08 de Fevereiro, 2020

O técnico do Desportivo da Huíla, Mário Soares, prognostica elevado grau de dificuldades para a  equipa,  no jogo de hoje, a partir das 15h30, com o Recreativo do Libolo, no Estádio do Ferroviário, no Lubango, em consequência dos cerca de 45 dias sem efectuar jogos oficiais, facto que retirou a forma desportiva ao plantel afecto à Região Militar Sul.
“Vai ser difícil. Temos de arranjar soluções para superar essa dificuldade. Estamos em desvantagem,  em número de jogos, mesmo a jogar em casa, teremos uma desvantagem muito grande. Em aproximadamente 45 dias a equipa não competiu. Não há equipa que entre em forma desportiva,  com essa calendarização. Esperamos por um grau elevado de dificuldade” anteviu.
Mário Soares  qualificou como inconcebível os cerca 45 dias de inactividade competitiva, argumentou que  em função do quadro, a equipa técnica e atletas estão obrigados a encontrar argumentos, para pelo menos, dificultar um adversário que tem estado a competir regularmente.
“Temos de ter capacidade, procurar soluções para pelo menos, nos apresentarmos de uma forma que possamos competir com o adversário. O Libolo tem competido regularmente. Nós, por força dos clubes que estiveram nas Afrotaças, vimos os nossos jogos adiados. Infelizmente, calhamos nessa calendarização. Depois,  houve a punição ao 1º de Maio e a desistência do Ferrovia do Huambo, para a Taça de Angola e ficamos sem competir”, desabafou.
O técnico considerou, que no desafio com o Libolo vão ser postas à prova mais uma vez, as competências da equipa técnica para pôr o barco em bom porto, no meio de tanta adversidade e limitações.
Diante desse cenário, Mário Soares definiu que a maior preocupação vai estar  voltada para as competências da sua equipa e no que  é capaz de fazer e não para o adversário.
“Mais uma vez será posta à prova as nossas competências, nós equipa técnica, aquilo que são as nossas competências para pormos esse nosso barco em bom porto. Vai ser difícil. Temos de estar preocupados connosco mesmo, aquilo que podemos fazer, aquilo que são as nossas capacidades e não para o adversário”, definiu.
O Desportivo joga desfalcado do avançado camaronês Boateng, principal referência do ataque da equipa, devido ao falecimento do pai.