Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Vice-presidente recusa crise financeira

02 de Dezembro, 2017

Mingo Jacinto vice Presidente do Kabuscorp do Palanca

Fotografia: KINDALA MANUEL/ Edies Novembro

A direcção do Kabuscorp do Palanca, fracassada a prestação na época 2017, começou a preparar a próxima temporada com uma "ligeira limpeza" no plantel que participou no Girabola Zap 2017 e disputou a Taça de Angola.
Do plantel anterior, sobreviveram os guarda-redes Elber , Josué e Rubian, os defesas Ebunga, Nary, Faustino e Mussumary, os médios Magola, Mongo e Lami. Curiosamente, nenhum atacante foi dispensado
Deixam a turma palanquina, os defesas Debele, Chico Caputo e Coco, os médio Manuel, Mendinho e Cassinda, os atacantes Tobias e Jacques estão confirmados na equipa do 1º de Agosto.
De acordo com o vice-presidente do clube, Domingos Jacinto, em entrevista ao Jornal dos Desportos, as mudanças operadas prendem-se com o facto da equipa não cumprir com os objectivos traçadas pela direcção, que  passava pela conquista do Girabola e da Taça de Angola.
O dirigente admite que as mexidas eram imprescindíveis, a julgar pelo prestígio que o clube ostenta na arena futebolística nacional.
"Penso, que o grupo não cumpriu com os objectivos traçados na época finda, e na perspectiva de ambicionarmos uma melhor prestação em 2017, procuramos fazer algumas alterações ao plantel que achamos ser importante para o que pretendemos", revelou.
Com a saída dos atletas que não corresponderam às expectativas, a direcção contratou outros, provenientes de clubes da nossa praça e que a seu ver podem ser preponderantes nos objectivos que perseguem.
" Estão confirmados como jogadores do Kabuscorp, o guarda-redes Lando (ex - Libolo), os defesas Abdul (ex -Petro de Luanda) e Josimar (ex -Asa) , Lunguinha (ex - Progresso do Sambizanga) e o médio Pataca (ex -Maquis) . Juntam-se ao plantel sénior, os ex-juniores que estiveram no plantel passado, Cristiano, Rafa e Mbaio", precisou.
Para lá dos reforços anunciados, Mingo Jacinto sublinhou que a direcção está a encetar contactos com outros atletas da nossa praça e do exterior, e promete anunciar nos próximos dias.
"Os que citei estão confirmados, não deixam dúvidas a ninguém quanto as suas competências e qualidades, mas estamos a encetar contactos com outros atletas que acreditamos serem valências, para o que pretendemos. Na altura certa, iremos anunciar", garantiu.
O dirigente adiantou estar à procura de uma  equipa que ofereça garantias para os objectivos que têm em carteira, que passa pela melhoria da classificação anterior, com os olhos postos no troféu do Girabola e da Taça de Angola.

ESCLARECIMENTO
Dirigente recusa crise financeira

Mingo Jacinto garantiu que a direcção do Kabuscorp do Palanca não tem dívida de salários com nenhum atleta, confirma haver alguns jogadores com parte do contrato por receber.
" O Kabuscorp não paga salários aos atletas, apenas por celebração de contratos, recebem em função do rendimento de cada atleta. Deste modo, confirmo  que a maior parte dos atletas têm o contrato resolvido, embora, tenha um pequeno grupo que ainda não recebeu na totalidade. Reitero, que os atletas  que  não tiveram  rendimento compatíveis com o contrato, nada  mais têm a receber", esclareceu.
O dirigente disse que a crise financeira que se propala por aí, nada tem a ver com o clube. " No penúltimo jogo do Girabola, diante da Cáala, a equipa técnica recebeu a terceira parcela do contrato e a maior parte dos atletas a quarta. Por isso, ninguém deve decretar crise no clube", salientou. 
 Questionado sobre à extinção dos prémios de jogo, por  vitória, Mingo Jacinto explicou que os maus resultados e a falta do cumprimento dos objectivos ao longo da época finda, estão na base da decisão.
"Foram sete jornadas sem ganhar um jogo e das sete tivemos três derrotas. Isso, levou-nos a acertar com o grupo, que os prémios estariam de volta caso ganhassem cinco jogos consecutivos, o que não aconteceu. Ganharam dois, diante do Interclube e do 1º de Agosto. Deste modo, não vimos razões para continuar a dar prémios", justificou.
Por último, confirma a saída de Romeu Filemon e adianta  alguns contactos avançados com alguns treinadores, estão a analisar os currículos ao pormenor para decidir qual deles fica a frente dos destinos da equipa no próximo ano.
"O Filemon não cumpriu com os objectivos que traçamos no campeonato e na Taça de Angola. Por isso, não vimos razões para renovar o contrato e estamos neste momento a encetar contactos com outros técnicos", confirmou.