Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Vitria do Bi aponta a Drasko

27 de Agosto, 2015

Srvio convidado a dirigir um ambicioso projecto que visa resgatar a mstica do Vitria

Fotografia: Nuno Flash

O sérvio Drasko Stoiljkovic pode ser o próximo treinador do Vitória Atlético Clube do Bié. A informação foi avançada ontem ao Jornal dos Desportos pelo presidente de direcção dos encarnados bienos, Joaquim Alfredo “Novato”. “O antigo treinador do Progresso Sambizanga e do Kabuscorp do Palanca é o principal favorito para assumir o comando da Vitória do Bié.

Estou em permanente contacto com o professor Drasko Stoiljkovic para treinar a nossa equipa e tenho esperanças que pode acontecer ainda este mês”, disse. A direcção do clube tem um programa de massificação do futebol jovem, por isso está no mercado à procura de um timoneiro com experiência e competência profissional para dirigir o ambicioso projecto.

 O Vitória Atlético Clube do Bié, de acordo com Joaquim Alfredo, pretende resgatar a mística do passado, pois era considerado o viveiro do futebol nesta região do centro do país, antes da conquista da Independência Nacional.  A equipa principal de seniores participou na primeira edição do Campeonato Nacional de futebol da 1ª Divisão, Girabola, disputado por série em 1979, tendo descido de divisão no mesmo ano.

“ Vamos lutar para resgatar esse estatuto. Durante a década de 80 (do Século passado),  o nosso clube participava em todas as competições realizadas pela Federação Angolana de Futebol, principalmente nos campeonatos nacionais de juvenis, juniores e no Zonal de Apuramento ao Girabola e sempre conseguimos representar com dignidade o nome do clube e da província (Bié)”, sublinhou.

Joaquim Alfredo disse acreditar que  em pouco tempo o Vitória Clube Atlético do Bié vai poder ombrear com as equipas mais cotadas do futebol nacional, sobretudo nas camadas jovens. “Este projecto visa essencialmente formar atletas de futebol que corre o risco de desaparecer na província. Queremos revitalizar a modalidade no Centro-Sul de Angola, onde a modalidade tinha grande adesão”, referiu.

O “homem forte” dos vitorianos do Bié estima que em quatro anos, período da primeira fase, a agremiação pretende formar 400 atletas, média de 100 por ano, para depois competir em iniciados, em juvenis, em juniores e seniores.