Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol

Zau satisfeito com a prestao

Avelino Umba - 18 de Novembro, 2017

Zau est a ser assediado pelos vrios clubes

Fotografia: Santos Pedro/Edies Novembro

O central, Zau que se encontra no fim de contrato ainda este mês com o Progresso Sambizanga, disse ontem, ao Jornal dos Desportos, que fez uma das melhores épocas da sua carreira futebolística, apesar da equipa não ter concretizados os objectivos propostos pela direcção do clube, terceiro lugar no campeonato e a conquista da Taça de Angola.
Com uma larga experiencia na defesa sambila, onde foi titular indiscutível, Zau explicou que a época que terminou, recentemente, foi a melhor que o ano passado, pois, o trabalho desenvolvido por si  no esqueleto base da equipa espelha a sua justificação.
Num universo de 30 jogos do campeonato, Zau apenas falhou três por motivos adversos, marcados por  lesões, doenças e, até mesmo castigo federativo e  que, apesar de não ter marcado golos, considera um saldo positivo.
\"Fazendo balanço daquilo que foi feito no capitulo individual, acho que foi a melhor época que ate aqui realizei, pois, dos 30 jogos do campeonato, realizei 27, tendo falhado três por vários motivos. Isso só foi possível, graças à determinação e empenho profissional\", sublinhou.
No campeonato, os sambilas não foram para alem do sétimo lugar com 41 pontos na tabela classificativa enquanto, que na Taça de Angola, ficaram nas meias finais. Questionado a este respeito o camisola número 3 da equipa orientada pelo técnico Kito Ribeiro, disse apenas a equipa aplicou-se ao fundo para fazer melhores resultados.
\"Foi uma situação que até ao momento deixou-me perplexo, pois o trabalho de casa foi bem feito. Fizemos tudo, mas, infelizmente, no fim das contas, as coisas não foram concretizadas em relação aquilo que queríamos, terceiro lugar e a conquista da Taça de Angola\", revelou.
O defeca central, apesar desse lamento, também valorizou que \"o trabalho demonstrado ao longo da época é motivo de satisfação, pois, o único deslize foi a classificação que esteve aquém esperado\". Sobre os compromissos salariais o jogador esclareceu que , tal como outros clubes, o Progresso não é uma isenção, em termos de dificuldades.
\"O país vive um momento nada abonatório no capitulo financeiro. Em função disso, o Progresso Sambizanga não está de fora, se disser o contrário estarei a mentir\", reconheceu.
\"Até hoje ainda tenho ordenados por receber. Não é bom que o clube fique a dever aos jogadores, mas o Progresso é uma equipa séria e sei que a direcção está a fazer uma série de ginástica para pagar os salários em atraso e eu, pessoalmente, tenho que compreender esta situação\" acrescentou.


FIM DE CONTRATO
Defesa aguarda
pelo sinal do clube

O  contrato do central Zau expira o mês em curso, mas o jogador pode evitar a sua saída caso o clube liderado por Paixão Júnior chegue a acordo consigo.
\"Estou em fim do contrato com o clube, mas até aqui ainda não foi me dito nada. Por esta razão , posso dizer que o meu futuro com o Progresso ainda não está definido. Estou a espera da proposta da direcção do clube e daí analisar se fico ou não, pois apesar de tudo, os homens conversam para encontrar uma solução\", esclareceu.
\"Ainda sinto que o Progresso é minha casa. Se der para continuar vou continuar, se não, procuro outras paragens\" , acrescentou.
O Jornal dos Desportos, sabe que o jogador está a ser pretendido por alguns clubes da capital e do interior. Questionado sobre o assunto, Nzau não confirmou e nem desmentiu. Assegurando apenas que existem muitos clubes interessados nos seus préstimos.
\"O meu contrato com o Progresso Sambizanga chega ao fim do mês em curso e a partir daí posso estar livre e assinar por outro clube. De momento, da direcção do clube sambila ainda não recebi nenhuma proposta, apesar de ser a grande prioridade\" , reafirmou.

CAMPEONATO


Záu reconheceu que o Girabola Zap 2017 foi uma prova bastante renhida do principio ao fim e que uma das maiores e mais competitivas do continente africano.
\"O Girabola Zap está cada vez a melhorar, pois, a cada ano, surpreende pela positiva e faz sentir elevado grau de competitividade, organização e entrega das equipas e jogadores. É um campeonato muito forte e que tem melhorado com integração de alguns jogadores estrangeiros\", elucidou.
Formado na escola da FESA em 1999, Zau ascendeu a sénior em 2008 no Santos Futebol Clube onde jogou até 2013, tendo se transferido um ano depois para o União do Uige.
Em 2015, transferiu-se para o Progresso da Lunda Sul onde jogou uma época, tendo transferido, depois, para o Progresso da Sambizanga. Vencedor de uma Taça de Angola em 2009 e Super Taça em 2010, ambas pelo Santos Futebol Clube.
Mário Calado e Kito Ribeiro são os técnicos que mais admira e os tem como pais. O seu projecto, agora, passa por atingir a selecção nacional.
\"O momento é este. A exemplo da época que terminou recentemente em que estive bastante engajado no trabalho, a próxima não ser diferente para mim. Vou me empenhar bastante para que atinjo a selecção nacional a exemplo dos demais\", prometeu.