Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol Internacional

Benfica contesta arbritagem

10 de Fevereiro, 2020

Fotografia: AFP

No clássico português, o FC Porto derrotou o Benfica por 3-2, dentro de casa, sábado, em confronto válido para 20ª ronda do campeonato da . A vitória encurtou a distância entre as duas equipas na luta pela liderança da tabela. Agora, a equipa de Lisboa segue com 54 pontos em primeiro, enquanto o Dragão tem 50 em segundo na classificação.
Os mandantes abriram o placar na primeira etapa, com golo de Sérgio Oliveira aos dez minutos. Octávio fez jogada pelo lado esquerdo, cruzou, e Sérgio acertou de primeira para apontar um belo golo. Os visitantes responderam rápido e deixaram tudo igual aos 18. Após defesa do guarda-redes, o atacante pegou deu um drible e empurrou para as redes.
Ainda no primeiro tempo, foi a vez de um brasileiro brilhar. Penalti para o Porto, e na cobrança, o lateral Alex Telles marcou. Os mandantes ainda apontaram o terceiro antes do intervalo, com tento contra do avançado do Benfica, Dias.
O Benfica considerou que \"a verdade desportiva foi claramente desvirtuada com diversas decisões da equipa de arbitragem e do VAR com influência directa no jogo e no resultado\" e que a actuação da equipa liderada pelo árbitro Artur Soares Dias \"merece a mais veemente das denúncias\".
O clube lisboeta enumerou alguns lances da partida da 20.ª jornada da I Liga para justificar a \"dualidade de critérios\" da equipa de arbitragem, como \"uma clara agressão de Marega a Taarabt, que passou totalmente incólume\", \"uma entrada de Octávio sobre Rafa e uma entrada de Alex Telles sobre André Almeida\", que \"não mereceram qualquer cartão amarelo\".
O Benfica refere que \"o pior estava guardado para o minuto 35\", quando Soares Dias e o VAR \"não quiseram ver o que todas as imagens mostram\" e assinalaram uma grande penalidade favorável ao FC Porto, mesmo perante uma \"falta nítida de Soares, que agarra a camisola e empurra Ferro\".