Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol Internacional

Lees serram dentes aos Esquilos

Honorato Silva, Cairo - 11 de Julho, 2019

Muito cedo o Senegal deixou bem claro quem tinha mais argumentos para chamar a si a vitria

Fotografia: DR

A vitória (1-0) do Senegal frente ao Benin, ontem ao cair da noite, no Estádio 30 de Junho, Cairo, para a abertura dos quartos-de-final da Taça de África das Nações em futebol, foi um desfecho normal, livre de qualquer surpresa.
Avisados dos incómodos protagonizados pelos Esquilos do Benin, os Leões da Teranga procuraram, muito cedo, serrar os dentes do roedor, por forma a evitar dissabores na discussão da presença nas meias-finais da prova continental.
Orientada por Aliou Cissé, a equipa senegalesa deixou bem claro quem tinha mais argumentos para chamar a si a vitória, postura que obrigou os beninenses a redobrar os cuidados na defesa, que apenas serviram para adiar a chegada do golo.
Owolabi Kassifa, o guarda-redes que comanda a estrutura defensiva dos Esquilos, viu o perigo rondar a sua baliza em várias ocasiões, enquanto do outro lado Amigo Gomis tinha a protecção dos colegas, que prontamente travavam as investidas adversárias, ainda na fase de construção. Papa Ndiyae, Idrissa Gueye e Henri Saivet, trio de médios interiores lançados por Cissé, dominaram grande parte dos duelos travados com Jordan Adeoti, Mickael Pote e Stephane Sessegnon, os eleitos de Michel Dussuyer para o equilíbrio de forças no centro do terreno.
Depois do regresso dos balneários, com o resultado em branco, Idrissa Gueye fez, um pouco depois da meia hora de jogo, o golo que deu expressão justa ao marcador. O lance teve a assinatura e traços de nota artística de Sadio Mané que, depois de desenquadrar o marcador directo, assistiu para o colega finalizar.