Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol Internacional

PSG recebe Real com olhos na liderana

21 de Outubro, 2015

A equipa parisiense recebe hoje os merengues para a terceira jornada do grupo A da prova milionria

Fotografia: AFP

O Paris Saint-Germain, tricampeão francês em título, e o Real Madrid protagonizam hoje o primeiro duelo de favoritos na edição 2015/2016 da Liga dos Campeões, em desafio que dá sequência a terceira jornada.  Esta ronda tem ainda como destaque a recepção do Manchester City ao Sevilha, no ‘intenso’ Grupo C.

Após duas jornadas, franceses e espanhóis já somam mais seis pontos do que Malmö e Shakhtar Donetsk. Assim sendo, os dois clubes jogam na capital francesa pela liderança do Grupo A e para tentar ‘fugir’ a um segundo posto que pode complicar os ‘oitavos’. A segunda-mão joga-se a 03 de Novembro, no Santiago Bernabéu. PSG e Real Madrid são, à partida, dois dos mais fortes candidatos ao título, tal como o detentor FC Barcelona e o Bayern Munique.

O Paris Saint-Germain não tem, qualquer título continental, mas tem qualidade suficiente, e experiência acumulada nos últimos anos, para lutar pelo ceptro. Zlatan Ibahimovic, de 34 anos, é a grande referência do ‘onze’ de Laurent Blanc, que lidera destacado o campeonato francês e não perde um jogo desde 21 de Abril, quando caiu por 2-0 em Barcelona, na segunda-mão dos ‘quartos’ da ‘Champions’, sendo que depois somou 18 vitórias e dois empates.

O sueco não está, porém, sozinho, longe disso, já que os parisienses têm mais uma série de grandes jogadores, como Di Maria, Cavani, Matuidi, Pastore, Verratti, David Luiz, Thiago Silva ou Lucas Moura. A jogar no Parque dos Príncipes, a equipa francesa pode ser considerado ligeiramente favorito, perante um Real Madrid que também não sabe o que é perder na ‘era’ Rafa Benitez. Somam sete vitórias e três empates, tendo de recuar a 05 de Maio para encontrar o último desaire: um 1-2 no reduto da Juventus que começou a ‘escrever’ o ‘adeus’ à final da Liga dos Campeões.

O português Cristiano Ronaldo, mesmo ‘intermitente’, já com sete jogos em ‘branco’ em 2015/16 (incluindo três ao serviço de Portugal), soma 11 tentos na época, cinco dos quais na ‘Champions’, sendo o melhor marcador após duas jornadas. O ‘capitão’ da selecção lusa marcou três golos na recepção ao Shakhtar Donetsk (4-0), dois de penálti, e ‘bisou’ em Malmö, a 30 de Setembro, tornando-se o melhor marcador da história do Real Madrid, com um total de 324 golos, contra 323 de Raul. Bale,  Benzema, James Rodriguez, Kroos, Modric, Sergio Ramos, Isco, Danilo, Navas, Casemiro e Pepe são outras referências da equipa.

REVELAÇÃO
Bale admite distância de companheiros

Gareth Bale ainda não está completamente integrado ao Real Madrid. O galês inicia a terceira temporada na Espanha, mas continua à procura da aproximação aos colegas de equipa. A problema, apontado por jornais europeus, dá-se pela dificuldade com o idioma espanhol e pela personalidade fechada do atleta.

O jeito calado é característica marcante de Bale desde a sua adolescência. O site "UOL Esporte" conversou com Gwyn Morris, professor de educação física dos tempos de estudante do camisola 11 do Real, que explicou sobre como o atleta se desenvolveu até protagonizar a transferência mais cara da história do futebol.

E Bale admitiu que ainda não se sente confortável no balneário merengue. Em declarações ao site "Walesonline", o extremo destacou não ter contacto mais próximo com muitos jogadores do plantel. Bale também afirmou não procurar entrar nas brincadeiras do plantel. "Passo despercebido no balneário", disse. Especulações apontam que o ambiente do Real Madrid é mau, por causa da rivalidade alimentada entre Bale e Cristiano Ronaldo.

O clima teria ficado ainda pior com declarações do empresário do galês, indirectas direccionadas ao camisola 7:  "O objectivo de Gareth não é ser modelo e nem vender cuecas. Ele quer ser o melhor jogador". Ronaldo não gostou da crítica e desconfiou que a polémica foi levantada pelo agente com o aval de Bale. O galês teria pedido desculpa a CR7 pelas declarações de Jonathan Barnett. O técnico Rafa Benítez seria uma espécie de "bombeiro" para evitar que a má relação entre os craques atrapalhe o rendimento da equipa.

O treinador negou que haja um mau clima no balneário e atacou os rumores sobre o assunto.  "Tentam desestabilizar-nos. Há polémicas que se inventam e que podem confundir o verdadeiro adepto do Real Madrid", disse o técnico. O jogador galês tem sido uma das unidades mais influentes do plantel dos “merengues”.