Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol Internacional

Real e Bara tentam manter sequncia de vitrias na La Liga

04 de Outubro, 2009

Barcelona defronta hoje

Fotografia: Jd

Barcelona e Real Madrid protagonizam neste fim-de-semana, mais um capítulo na luta pela liderança do Campeonato Espanhol, com as duas equipas em busca do pleno na competição.
A equipa de Messi, Ibrahimovic e Daniel Alves fará um dos jogos de sábado (o outro é o duelo entre Tenerife e La Coruña), contra o Almería, um confronto aparentemente fácil, já que actuará no seu estádio, o Camp Nou.
Com um golo a menos que o seu principal rival, o Barcelona é o vice-líder da competição, é na dupla de ataque formado pelo argentino e o sueco que o técnico Josep Guardiola mais confia para inverter as posições na tabela, caso o Real Madrid também vença.
O problema para a formação de catalão é que o seu opositor de Santiago Bernabeu conta com Cristiano Ronaldo, que divide a lista dos melhores marcadores do Espanhol ao lado de Messi e Ibrahimovic, com 5 golos (Villa, com 6, é o maior goleador), e está em excelente fase.
Desta vez, no entanto, a equipe madrilenha terá pela frente um duro adversário a ser batido. O Sevilha, que está em terceiro lugar na tabela, com 12 pontos, também tem um atacante que oferece perigo constante às defesas rivais: Luís Fabiano, autor de dois golos no campeonato.
Por sua parte, o Mallorca, quarto na classificação, com dez pontos, tentará manter o bom começo de temporada em visita ao Sporting de Gijón (14º).
O Atlético de Bilbao, sexto, defenderá o seu lugar na tabela contra o Valladolid (16º), onde está um velho conhecido, o central Luis Prieto, ex-jogador da equipa.
Já o Villarreal, penúltimo classificado, receberá o Espanhol que tenta se afastar das últimas posições. O médio Marcos Senna, recuperado de uma contusão, deve estar entre os titulares, assim como o atacante Nilmar.
Completam a ronda os seguintes confrontos: Racing-Valencia, Xerez-Málaga, Sporting-Mallorca, Getafe-Osasuna e Atlético de Madri-Saragoza.

Van Basten pode substituir técnico brasileiro no AC Milan

O técnico holandês Marco Van Basten é o candidato mais forte para substituir o brasileiro Leonardo no comando do AC Milan, se os resultados da equipa não melhoram "a curto prazo", noticia a imprensa italiana.
O jornal "Corriere dello Sport" apontou que Leonardo joga a sua permanência no cargo no próximo jogo, o confronto contra o Atalanta, pelo Campeonato Italiano.
Segundo o diário, em caso de derrota, o AC Milan reforçaria as negociações, já iniciadas, com o holandês.
Outros nomes fortes para substituir Leonardo no caso de demissão seriam os seus adjuntos, Filippo Galli, o técnico responsável pelo regresso do Livorno à primeira divisão, Walter Mazzari, e, segundo o jornal "La Gazzetta dello Sport", o clube milanês poderia contar com a volta de Arrigo Sacchi.
De destacar que poucas horas depois da vexatória derrota caseira com o FC Zurique, o vice-presidente do AC Milan, Adriano Galliani, esteve na manhã de quinta-feira na sede do clube rossonero, em Milanello, para uma "visita" em procurou tranquilizar o plantel, garantindo, ainda, a continuidade do técnico Leonardo à frente da equipa.
"Expressei ao grupo alguns conceitos fundamentais. Antes de tudo, recordei que este é um plantel vencedor. Procurei tranquilar todos, deixando claro que nesse grupo não se mexe. Vamos continuar com estes jogadores e 'staff' até ao fim da temporada", afirmou o dirigente. "Tenho certeza de que, com esse grupo, podemos atingir todos os objetivos. Já falei também com [o primeiro-ministro italiano e dono do clube Silvio] Berlusconi, e ele, mais uma vez, expressou-me confiança nos jogadores e em Leonardo", acrescentou.

Fernandez manifesta
intenção de treinar o Atlético de Madrid

O antigo treinador do Atlético Bilbau, Espanhol e Bétis de Sevilha, Luiz Fernandez revelou ao “AS” que gostaria de orientar o At. Madrid, a equipa de Simão Sabrosa, mas insiste que não irá planear nada enquanto Abel Resino estiver no cargo.
Resino tem estado sob muita pressão nas últimas semanas e a derrota sofrida com o FC Porto ontem à noite na Liga dos Campeões [0-2] tornou-se no sétimo jogo dos “colchoneros” sem nenhum registo de vitórias.
“Gostaria de treinar o Atlético [de Madrid]. É um grande clube e qualquer um gostaria de trabalhar lá, mas o Abel [Resino] está sob contrato e não vou planear nada enquanto um colega estiver no cargo”, afirmou.
“Voltaria de bom grado à Liga espanhola. Ainda tenho amigos em Barcelona, Sevilha e Bilbau. Na semana passada vi o [Real] Zaragoza contra o Getafe e este fim-de-semana não vou falhar o Sevilha – Real Madrid”, revelou Fernandez.
Um dos melhores registos de Fernandez ocorreu em 1984, quando levou o Athletic Bilbau ao segundo lugar da Liga espanhola, atrás do Barcelona, o melhor registo dos “Los Leones” desde 1984.

Raymond Domenech perdoa
atacante Karin Benzemma

Longe vão os tempos em que a França "cantava de galo", capitaneada pelo fabuloso Michel Platini, ou pelo não menos fantástico Zinedine Zidane. Os resultados obtidos pela equipa do polémico Raymond Domenech estão longe de gerar consenso no seio do futebol gaulês, o que tem feito com o técnico esteja constantemente "sob brasas".
Os tempos mudaram e, agora, a crítica é feroz para com Domenech, mas o treinador mantem-se irredutível no cargo e nem as críticas de jogadores influentes com Thierry Henry, entretanto desmentidas, ou Karim Benzema parecem fazê-lo desviar-se do seu caminho.
"Necessito de mais oportunidades porque estou certo de que posso ajudar. Quero dar tudo pelo meu país, mas viajar e não jogar é que não me serve de nada", havia dito Benzema no final do empate frente à Sérvia (1-1), líder do grupo de apuramento para o Mundial da África do Sul.
Contornando a polémica, Domenech veio a terreiro disponibilizar-se para ajudar Benzema a triunfar pelos "bleus", depois do avançado do Real Madrid ter dito que não se sentia motivado na seleção, uma vez que poucos ou nenhuns minutos de jogo lhe eram atribuídos.
"Não condeno ninguém pelas suas declarações. Nunca é bom que se diga algo como o que ele disse. Até compreendo que ele o possa pensar. Porém, nunca deveria tê-lo dito. Foi algo inaceitável, mas continuo muito otimista", revelou o seleccionador gaulês sobre as declarações de Benzema.
"Acredito que ele queira dar o seu melhor. Quero dar-lhe uma 'mãozinha', mesmo que continue a considerar que ele agiu de forma incorrecta", prosseguiu Domenech, fazendo antever a redenção do avançado.
A Benzema tem cabido o papel de secundar a dupla composta por Anelka e Henry. Um facto que tem desgostado o jovem francês. Bem ao seu estilo, Domenech "aceitou" um inexistente pedido de desculpas do jogador "merengue", convocando-o para o encontro com as Ilhas Faroé.