Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol Internacional

Recorde de 15 jogadores acusados de abuso sexual

11 de Outubro, 2018

Cristiano Ronaldo enfrenta um dos seus maiores desafios da sua vida

Fotografia: Fabrice Coffrin/AFP

Nos últimos dias, a imprensa internacional tem divulgado as acusações de abuso sexual de Cristiano Ronaldo a Kathryn Mayorga, agora, professora com 34 anos, acusa o jogador português de a  violar em 2009, em Las Vegas.
A queixosa alega, que naquela data, foi violada pelo agora jogador da Juventus, num quarto de hotel, em Las Vegas, para o qual terá subido com outras pessoas para apreciar a vista e a banheira de hidromassagem.
A suposta vítima relatou, que Cristiano Ronaldo a interpelou, enquanto trocava de roupa e a forçou a fazer sexo anal – no fim, conta, o português desculpou-se e disse que costuma ser um cavalheiro.
Entretanto, Cristiano Ronaldo não é o primeiro jogador a passar por este tipo de situação. Muitos, são os outros futebolistas que foram acusados de abusos sexuais. Jogadores, como o francês Benzema ou o brasileiro Robinho, também viveram  o mesmo dilema. Vejamos:
Benzema: em 2010, o avançado do Real Madrid foi acusado de ter contratado os serviços de uma adolescente, de apenas 16 anos.
Ribéry: envolvido no mesmo caso de Benzema, o jogador admitiu que manteve relações sexuais com a jovem, apesar de não saber que era menor. O argumento foi aceite e o jogador francês foi absolvido.
Robin Van Pierse: em 2005, o então jogador do Arsenal passou 14 dias na prisão, por ter sido acusado de violação, por uma modelo nigeriana.
Adam Johnson:  O antigo jogador do Manchester está preso, desde 2016, por ter praticado sexo virtual e manter um relacionamento com uma jovem de 15 anos. Foi condenado a 6 anos de prisão.
Robinho: Em 2009,  o brasileiro foi acusado de violação por uma jovem britânica de 18 anos. Em 2017, foi novamente acusado por um caso de abusos, em grupo, a jovem numa discoteca de Milão, em 2013.
David De Gea: Antes do Euro2016, o guarda-redes foi acusado de organizar um encontro com duas mulheres, num hotel em Madrid e com o maior produtor da indústria pornográfica espanhola.
Iker Munian: Na sequência do encontro de De Gea, Munian, então jogador do Athletic de Bilbau, foi acusado de ter tido relações sexuais com uma jovem, contra a sua vontade.
Santi Mina: Em 2017, o jogador do Valência foi acusado de violação, por uma mulher que conheceu em Garrucha. Passou à noite na prisão, mas saiu sem pagar caução.
Jobson: Em 2016, o antigo jogador do Botafogo passou 69 dias detido em Tocantins, depois de ter sido acusado de violação, a quatro menores.
Barry Bennel: Antigo treinador foi acusado de abusos sexuais a jogadores menores, entre 1970 e 1990.
Ched Evans: O avançado galês esteve dois anos preso, depois de ser condenado por violar uma jovem de 19, que estava embriagada.
Lucas Piazon: Em 2015, quando estava emprestado pelo Chelsea ao Reading, o médio foi acusado de abusos a uma jovem, nos Jogos Pan-americanos, em Toronto.
Andrey Ventura: Envolvido no mesmo caso de Piazon, o antigo jogador do Botafogo foi acusado de violar uma jovem, que conheceu numa discoteca.
Bafétimbi Gomis: Em 2012, o então avançado do Lyon foi acusado de violação, por uma mulher de 38 anos, que afirmou que Gomis a convidou para ir ao seu apartamento onde abusou dela.
 Fábio Quagliarella: Quando jogava pelo Nápoles, o jogador foi acusado de estar ligado à mafia e ter praticado actos de pedofilia.
O porta-voz da polícia de Las Vegas, Jacinto Ribera, assegurou que Cristiano Ronaldo não está acusado de nenhum crime, segundo o jornal italiano \"Tuttosport\". O porta-voz ressaltou que, em algum momento, vão ter que escutar o craque português, apesar ainda não haver a necessidade deste ir para Las Vegas. CR7 é acusado pela americana Kathryn Morgan de estupro.
\"(CR7) Não está acusado de nenhum delito. O mais provável é que se escute Cristiano Ronaldo, mas como uma pessoa interessada nos fatos, não como alguém incriminado\", disse o porta-voz ao \"Tuttosport\".
Sobre as provas que a polícia poderia ter no seu domínio, desde 2009, sobre o caso, Jacinto Ribera deixou claro que \"não pode responder\" sobre esse assunto e preferiu optar pelo silêncio. Segundo a revista alemã \"Der Sipegel\'\"(publicação que anunciou o caso), a polícia perdeu as provas contra Cristiano Ronaldo, que incluíam o vestido e a roupa íntima usada por Kathryn.