Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol Internacional

Rummenigge pede video-árbitro

20 de Abril, 2017

Em Outubro, quando o novo clube de Mourinho, o Manchester United, visitou Stamford Bridge, foi público o abraço do central ao treinador português.

Fotografia: AFP

O presidente do Conselho Diretivo do Bayern Munique, Karl-Heinz Rummenigge, pediu a implementação do vídeo-árbitro e criticou o juiz húngaro Viktor Kassai, que arbitrou na terça-feira o jogo com o Real Madrid, da Liga dos Campeões de futebol.

Depois da eliminação nos quartos de final da ‘Champions’, derrota por 4-2, após prolongamento, Rummenigge disse que Kassai prejudicou o clube alemão e que algumas decisões teriam sido corrigidas com o vídeo-árbitro. Para o dirigente, a expulsão de Arturo Vidal, por acumulação de cartões amarelos, e dois dos três golos marcados por Cristiano Ronaldo, em fora de jogo, “condicionaram extremamente” o resultado.

Apesar de ter considerado o encontro “um espe ctáculo extremamente emocionante”, Rummenigge disse que o trabalho do árbitro “deixou alguns jogadores desolados”. “Depois de ver como jogaram Hummels, Boateng, Lewandowski e Manuel Neuer, só posso tirar o chapéu pelo excelente futebol que praticaram. Infelizmente, algumas decisões do árbitro condicionaram extremamente o nosso trabalho. Estou furioso. Fomos prejudicados”, frisou Rummenigge.

Ainda no sei dos bávaros, Manuel Neuer vai perder o resto da temporada depois de fracturar o pé esquerdo no jogo com o Real Madrid, da segunda mão dos quartos de final da Liga dos Campeões de futebol. Karl-Heinz Rummenigge disse aos jornalistas que Neuer “lesionou-se gravemente” durante o tempo extra e deverá parar “oito semanas”.

Neuer, que já tinha sido operado ao mesmo pé, lesionou-se na sequência do lance que originou o terceiro golo do Real Madrid, um dos três marcados por Cristiano Ronaldo. Para o que resta da temporada, a baliza do Bayern Munique deverá ser entregue a Sven Ullreich.

CHELSEA
John Terry mantém
ligação com o futebol

O central internacional inglês John Terry, de 36 anos, anunciou ontem que vai deixar no fim da época o seu clube de sempre, o Chelsea, mas que não pensa em deixar para já o futebol.

“Tenho a sensação de ainda ter futebol em mim, mas compreendo que as oportunidades aqui, no Chelsea, serão limitadas, daí ser tempo para um novo desafio”, escreveu o jogador na sua conta social no Instagram, sem revelar qual o futuro.

A imprensa adianta que Terry pode estar a caminho da China, um novo ‘el dorado’ para jogadores, Estados Unidos, ou mesmo continuar em Inglaterra, mas em equipas de menor ambição, como o Bournemouth ou o Stoke City.

O jogador, que representou os seniores do Chelsea desde os 19 anos, em 1998, conquistou pelos londrinos quatro títulos na Liga inglesa (2005, 2006, 2010 e 2015), quatro taças de Inglaterra (2007, 2009, 2010 e 2012), três Taças da Liga (2005, 2007 e 2015) e uma Liga dos Campeões (2012).

John Terry foi sempre um admirador de José Mourinho, com quem se cruzou inicialmente em 2005, quando os londrinos contrataram pela primeira vez o português, e foi com o treinador que conquistou o seu primeiro campeonato inglês.

Em Outubro, quando o novo clube de Mourinho, o Manchester United, visitou Stamford Bridge, foi público o abraço do central ao treinador português.