Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol Internacional

Seleces africanas disputam eliminatrias para o Mundial

01 de Setembro, 2017

Na ltima ronda, a 05 de setembro, os australianos recebem a Tailndia, ltima classificada do grupo, e os sauditas, que tm vantagem na diferena de golos, recebem o Japo.

Fotografia: AFP

Prossegue hoje em cidades africanas a terceira jornada da fase de apuramento ao Mundial da Rússia, dois quais se destacam os desafios entre Nigéria-Camarões e Gabão-Coata do Marfim.

No grupo B, os nigerianos comandam invictos com seis pontos, de duas vitórias sobre o Zâmbia e a Argélia, ao passo que os camaroneses vêm em segundo com dois pontos de igual número de empates igualmente diante dos \"Chipolopolo\" e das \"Raposas do Deserto\" que soma um ponto cada. Em caso de vitória, as \"Super Águias\" dão um passo significativo para chegar a prova com palco em solo russo.

No grupo C, as coisas estão mais equilibradas na tabela classificativa. Com uma vitória e um empate, a Costa do Marfim vai à frente, com Gabão e Marrocos nas posições seguintes, ambos com dois pontos. O desafio entre marfinenses e gaboneses pode provocar alteração na classificação, em caso de vitória dos visitantes, ficando estes a liderar, mas também pode colocar os \"Elefantes\" cada vez mais próximos do grande objectivo. 

O seleccionador belga, da Costa do Marfim, Marc Wilmots, chamou 24 futebolistas para defrontarem a similar do Gabão, destacando-se dente estes o avançado Seydou Doumbia, do Sporting Clube e Portugal. O outro desafio do grupo vai opor o Marrocos ao Mali, do qual a equipa do Norte de África tem capacidade para vencer e intrometer-se nos primeiros lugares. Uma vitória destes, colocaria maior despique entre as equipas da \"pool\".O seleccionador  maliano, o Francês Alain Giresse, convocou 23 jogadores para o jogo em Rabat, capital marroquina.

Eis a lista de jogadores seleccionados: Guarda-redes: Aly Yirango (Saint-Brieuc, França), Oumar Sissoko (Le Havre, França), Djigui Diarra (Stade malien, Bamako).Defesas: Hamari Traoré (Reims, França), Falaye Sacko (Vitoria Guimaraes, Portugal), Mohamed Konaté (ES Sahel, Tunísia), Molla Wagué (Udinese, Itália), Mahamadou Ndiaye (CFR Cluj, Roménia), Boubacar Kiki Kouyaté (Sporting Portugal, Portugal), Youssouf Koné (Reims, França), Bakaye Dibassy (Amiens, França).

Médios: Yacouba Sylla (Rennes, França), Mamoutou Ndiaye (RS Antwerp, Bélgica), Tongo Hamed Doumbia (Dinamo Zagreb, Croácia), Lassana Coulibaly (Angers, França), Rominigue Kouamé (Lille, França), Yves Bissouma (Lille, França). Avançados: Kalifa Coulibaly (Nantes, França), Adama Niane (Troyes, França), Moussa Marega (FC Porto, Portugal), Moussa Doumbia (Rostov, Rússia), Adama Traoré (TP Mazembe, RD Congo), Abdoulaye Diaby (FC Bruges, Bélgica).

MOÇAMBOLA 2017
União Desportiva de Songo encomenda faixas


Moçambique vai ter este ano um novo campeão de futebol. Disputada a 25ª jornada, a luta centra-se entre a União Desportiva de Songo, que venceu o Maxaquene e mantém a liderança destacada, e o Costa do Sol, que derrotou a ENH. Mesmo com sete pontos de desvantagem, os “canarinhos” têm um jogo atrasado e ainda vão enfrentar os “hidroeléctricos”. Se a Associação Desportiva de Macuácua está quase despromovida a definição das outras duas equipas que vão deixar o Moçambola está a ser feita por pelo menos seis equipas.

Em Tete o líder recebeu os “tricolores”, aflitos para não caírem na zona de despromoção, e teve de suar e sofrer para manter a invencibilidade em casa, onde ainda não perdeu nesta época. Um golo de Jojó no minuto 79 garantiu os três pontos e a liderança tranquila da equipa treinada por Chiquinho Conde.

Já a equipa de Antoninho Muchanga afundou-se no 13º lugar, foi ultrapassado pelo 1º de Maio e tem apenas mais um ponto que o Chingale, o primeiro na zona de despromoção.Para deixarem a zona de rebaixamento os “trabalhadores” da Zambézia derrotaram no seu campo a Associação Desportiva de Macuácua e saltaram para 12º lugar.O Chingale por seu turno perdeu o 13º lugar em Nampula onde um golo de Daudo, na 2ª parte, sentenciou a vitória do Ferroviário local que subiu do 10º para o nono lugar.

Quem se distanciou da zona de descida foram os “fabris” da Soalpo graças ao apadrinhamento do Ferroviário de Maputo na sua festa de 60 anos, Bernabás cortou para a própria baliza um centro de Osvaldo. Ainda na luta pela manutenção no Campeonato Nacional de futebol os “pedagogos” do Niassa foram a Gaza arrancar um precioso empate diante dos “guerreiros”.Erik abriu o placar ainda na primeira parte para a UP mas Rodrigues salvou a equipa de Artur Semedo de uma humilhação mas o empate foi insuficiente para manter o sonho do título.

Entretanto, os “canarinhos” de Maputo são a única equipa que ainda pode impedir o primeiro título nacional dos “hidroeléctricos”. Com um golo de Mfiki e outro de Nelson, o Costa do Sol derrotou os representantes da “terra da boa gente” e continuam na perseguição do líder. Para reduzir a desvantagem de sete pontos, a equipa de Nelson Santos tem um jogo a menos, contra o Ferroviário da Beira, e precisa vencer as restantes partidas, uma delas contra a União em Tete, e esperar ainda um deslize da equipa de Chiquinho Conde.

APÓS  POLÉMICA  INÉDITA
Sporting da Praia
é campeão nacional
de Cabo Verde


O Sporting Clube da Praia é o novo campeão nacional de futebol ao vencer no último domingo, na cidade da Praia, a Ultramarina de São Nicolau por 3-2, em jogo da final da prova referente à temporada 2016-2017.Num campeonato da prova máxima do futebol cabo-verdiano, marcado por uma inédita polémica, a equipa leonina conquistou o seu 12º título de campeão de Cabo Verde em futebol da sua história, destronando o Mindelense de São Vicente que detinha o título consecutivamente nos últimos quatro anos.

O Sporting da Praia, actual campeão regional de Santiago Sul, consolidou também o estatuto de segunda equipa mais titulada de Cabo Verde, atrás do Mindelense que conta com 19 campeonatos no seu historial.Para o finalista vencido, a Ultramarina, esta foi a terceira final do campeonato de Cabo Verde sem ter conseguido vencer o seu primeiro título de campeão.

A nova equipa campeã chegou à final após eliminar a Académica do Porto Novo, enquanto a Ultramarina beneficiou da eliminação polémica do Mindelense, que não conseguiu reunir jogadores suficientes para se deslocar a São Nicolau para realizar o jogo. O jogo seria repetido em Agosto por não ter sido disputado em Junho, porque depois, de dois adiamentos, na terceira data prevista, não apareceram as chaves para abrir os portões do estádio em São Nicolau.

Entretanto, mesmo sem se realizar o jogo da primeira mão em São Nicolau, a Federação Cabo-verdiana marcou o da segunda mão em São Vicente, em que a Ultramarina venceu o Mindelense por 2-0. Ninguém foi penalizado e, mais de um mês depois, a Federação anulou o jogo e mandou repetir a eliminatória, mas o Mindelense não conseguiu reunir o número suficiente de jogadores para viajar para São Nicolau e não compareceu no jogo.

JAPÃO NO MUNDIAL
Japão assegura
presença na Rússia


O Japão qualificou-se ontem a para o Campeonato do Mundo de futebol de 2018, ao derrotar em casa a Austrália, por 2-0, em jogo do Grupo B da zona Ásia, disputado em Saitama. A selecção nipónica é a quarta a assegurar presença no Mundial da Rússia, além da equipa anfitriã, do Brasil e do Irão, comandado pelo português Carlos Queiroz. Esta será a sexta presença do Japão, que não falhou nenhuma edição de campeonatos do mundo desde a sua estreia, em 1998.

A selecção orientada pelo bósnio Vahid Halilhodzic ganhou com golos de Takuma Asano (41 minutos) e de Yosuke Ideguchi (83) e garantiu o primeiro lugar do grupo B a uma jornada do final, somando 20 pontos contra 16 da Arábia Saudita e da Austrália.
Na última ronda, a 05 de setembro, os australianos recebem a Tailândia, última classificada do grupo, e os sauditas, que têm vantagem na diferença de golos, recebem o Japão.