Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Futebol Internacional

Senegaleses festejam eleio de Sadio Man

AUGUSTO PANZO - 09 de Janeiro, 2020

Das grandes cidades às aldeias mais remotas do país,  o Senegal festejou intensamente a cerimónia de atribuição dos prémios da CAF Awards 2019 na noite da última terça-feira, dia 7 de Janeiro corrente, acto em que o atacante do Leões da Teranga, Sadio Mané, estava na corrida e acabou por vencer como melhor jogador africano do ano.
Os jornais diários do dia e as edições de rádios e televisões tiveram ao longo do dia, uma programação muito activa e atenta, na ânsia de verem o filho da sua terra arrebatar o título que lhe convinha.
Ao ritmo do diário desportivo, “Stades”, que intitulou o seu artigo com \"Sadio, o dia da coroação\" na terça-feira, os senegaleses acreditavam duros como ferro, na eleição do atacante dos vice-campeões da África.
Foi assim que quando o presidente da CAF, Ahmad Ahmad, anunciou o nome de Sadio Mané como vencedor do prémio a que concorreu, cenas raras de entusiasmo foram capturadas pelas câmaras televisivas que estiveram no local.
A vila de Bambali, terra natal de Mané, se tornou por um tempo no centro das atenções do Senegal, ao ponto de muitos meios de comunicação social daquele país enviarem repórteres para lá, com o propósito de acompanharem passo a passo o acto de nomeações.
\"Não temos palavras para agradecer a Sadio Mané, que retirou a nossa localidade do anonimato da melhor maneira possível\", disse um morador da vila entrevistado pela Rádio Senegal, ideia corroborada pelo ministro dos Desportos, Matar Ba, que recebeu o título com agrado, tendo realçado que “Sadio Mané lutou para progredir e se tornar o melhor jogador do continente, cerrou os dentes diante das dificuldades para seguir em frente. Nesse sentido, ele deve ser visto como um exemplo para todos seus jovens compatriotas, mas também para toda a população senegalesa”.
Igual ao ministro, o governante senegalês dos Desportos reconheceu não ter sido fácil o prémio conquistado, na medida em que o ora coroado começou essa luta no ano passado, enfrentando várias dificuldades.
\'\'Diante das dificuldades, ele lutou no ano passado em casa, não venceu, mas isso não o impediu de lutar para conquistar essa coroa. Essa é a lição que devemos aprender dessa consagração \'\', disse.