Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

1 de Agosto vence e alcana primeira vitria

Melo Clemente - 01 de Maio, 2015

Atltico Petrleos de Luanda na segunda posio da tabela classificativa do BIC Basket com quatro pontos ao Vila, por 74-82.

Fotografia: Jornal Desportos

Aequipa sénior masculina do 1º de Agosto alcançou o arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda, na segunda posição da tabela classificativa da série A da 37ª edição do BIC Basket, com quatro pontos, após derrotar ontem, no Pavilhão Victorino Cunha, o Recreativo do Libolo, por 86-82, em partida de maior cartaz da terceira jornada da fase de qualificação, quando ao intervalo a formação militar vencia já por 48-35.

Apesar da vitória, José Moniz, vice-presidente para o basquetebol da equipa rubra e negra, criticou de forma incisiva a actuação do trio de arbitragem constituído por David Manuel, Osvaldo Neto e Clésio Francisco. Durante os 48 minutos, os campeões nacionais foram para os lances livres em 47 ocasiões, ao passo que o Clube Central das Forças Armadas Angolanas foi apenas 14 vezes, facto que causou algum descontentamento por parte da direcção do 1º de Agosto que pede a intervenção do órgão reitor da modalidade no país.

Depois de ter perdido frente ao arqui-rival, na segunda jornada da série A da fase de qualificação, a partida de ontem revestia-se de capital importância para o clube rubro e negro que tem como meta a reconquista do título do BIC Basket. Os militares fizeram jus ao factor casa e dominaram por completo o desafio, principalmente, nos três primeiros períodos. Com uma defesa pressionante e um ataque eficiente, o Clube Central das Forças Armadas Angolanas venceu o primeiro quarto, por 25-15. A equipa caseira manteve o domínio das operações no segundo quarto, ante um Recreativo do Libolo que se mostrou algo apático, muito por culpa da improdutividade das suas principais unidades, com realce para Carlos Morais, Olímpio Cipriano e Eduardo Mingas.

Nesta etapa, os militares que à entrada da jornada número três tinham apenas dois pontos, conservavam uma vantagem de 16 pontos (70-54).
Contra todas a expectativas, os militares baixaram literalmente de produtividade no quarto derradeiro e permitiram a redução no placard para três pontos (81- 78), quando restavam pouco menos de dois minutos para o termo da partida. Paulo Macedo, técnico principal do 1º de Agosto, foi obrigado a solicitar um "time out", para abrandar o ímpeto ofensivo dos forasteiros que perseguiam a sua terceira vitória na fase de qualificação.

O internacional angolano Reggie Moore, com 28 pontos, foi o cestinha da partida. Com o triunfo sobre o Recreativo do Libolo, a equipa militar alcançou o Atlético Petróleos de Luanda que folgou por imperativo de calendário, na segunda posição da série A da fase de qualificação, com quatro pontos, contra cinco dos libolenses na primeira posição. Ainda ontem, para a série A, o Atlético Sport Aviação (ASA) derrotou no Pavilhão Anexo número dois a Cidadela Desportiva, o Grupo Desportivo Interclube, por 84-60. Os polícias averbaram a terceira derrota consecutiva na prova, facto que pode perigar a sua qualificação para as meias-finais dos play-offs.

Já para a série B, o Sporting de Benguela recebeu e venceu Progresso Associação Sambizanga, por expressivos 86-44, ao passo que a Marinha de Guerra baqueou frente 1º de Agosto alcançou o Atlético Petróleos de Luanda na segunda posição da tabela classificativa do BIC Basket com quatro pontos ao Vila, por 74-82.