Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

A fome de vencer de Rossi

22 de Janeiro, 2016

Valentino Rossi augura elevar a competitividade depois de receber a nova moto para a presente época

Fotografia: AFP

Valentino Rossi não esconde a decepção com o desfecho da época 2015 da MotoGP, mas nem por isso desistiu do sonho do décimo título. Durante a apresentação da YZR-M1 deste ano, o italiano garantiu que o seu desejo de vencer cresceu desde a derrota do ano passado.

O  número 46 liderou a maior parte da época, mas perdeu o título para Jorge Lorenzo por uma diferença de cinco pontos na final de Valência. A recta final do Mundial foi bastante tumultuada, com Rossi a acusar Marc Márquez de actuar em favor de Jorge.

Aos 36 anos, Rossi caminha para a sua 17ª época na divisão principal do Mundial de Motociclismo confiante de que ainda pode apresentar um bom ritmo.

“Pode ser a minha 17ª época na classe rainha da MotoGP, mas o início é sempre empolgante para mim; tive uma época muito forte no ano passado e a minha fome de vencer só aumentou desde então”, disse Rossi.

O italiano avisou a concorrência: "Terminar em segundo por dois anos seguidos mostra quão consistentemente forte é a minha pilotagem e a Yamaha; este ano, vamos aumentar ainda mais o nosso nível”.

Em jeito de comentário, o nove vezes campeão disse: "A Yamaha esforçou-se bastante durante o inverno para colocar a moto em forma e treinei arduamente para estar pronto e começar a trabalhar no primeiro teste em Sepang”.

Com humildade no coração, Valentino Rossi disse que competem "contra os melhores pilotos e equipas do mundo". Por esse facto, vão ter de "forçar o máximo a cada passo do caminho, a começar pelos testes de pré-época".

"Vai ser interessante ver como vamos sair com o novo software da ECU e os pneus Michelin. Estou confiante de que podemos ter outro grande ano e lutar pela vitória”, encerrou.

APOSENTAÇÃO
SEM DATA

A decisão de pendurar o capacete está fora da lista de prioridade de Valentino Rossi. O piloto italiano tem o contrato com a Yamaha até o fim de 2016, mas desconhece-se se a sua presença na 17ª época na classe rainha do Mundial de motociclismo vai ser a última.

Durante a apresentação da versão 2016 da YZR-M1, Valentino Rossi afirmou que não sabia se o ano corrente vai ser a despedida da pista, mas garantiu que vai encerrar a sua carreira desportiva a defender a equipa de Iwata.

"Gostaria de correr também depois de 2016. De qualquer forma, vou encerrar a minha carreira com a Yamaha”, assegurou.

O italiano realçou que vai tentar repetir o nível dos dois últimos anos. "Esta é a minha meta. Vou ver, ao longo da época, se sou capaz de lutar pelo título", completou.

No final da presente época, além de Valentino Rossi, os espanhóis Jorge Lorenzo, Marc Márquez e Dani Pedrosa, por exemplo, vão ter de negociar os seus contratos para continuar na MotoGP.