Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Abertura exalta tradição oral

Silva Cacuti - 06 de Julho, 2014

Organizadores prometam uma coreografia à altura dos Jogos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Fotografia: Nuno Flash

A exaltação da tradição oral angolana vai ser a temática da coreografia da cerimónia de abertura da IX edição dos Jogos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) aprazados para 23 do corrente a 2 de Agosto, em Luanda.

Segundo Auxílio Jacob, coordenador dos jogos, foi projectada uma maqueta que vai permitir aos presentes perceber Angola na sua dimensão cultural.

"Queremos exaltar a identidade cultural e a tradição oral de Angola. por isso, foi projectada uma maqueta que vai permitir perceber Angola na sua dimensão cultural. Num primeiro momento dimensionamos Angola na estrutura do mapa e em cada um dos pontos colocamos figurantes que vão demonstrar a tradição daqueles povos, fazendo-se transportar de instrumentos de trabalho, artefactos culturais, vestimentas e dançando o folclore destas regiões, ao som da percussão", explicou.

Num outro momento da cerimónia, resumiu, será ilustrada a dimensão geográfica de Angola com a definição das regiões Centro, Sul, Norte, Nordeste, sob o som da chianda.

Auxílio Jacob que falava, ontem, à margem do primeiro ensaio geral da cerimónia de abertura dos IX jogos da CPLP, realizado no Pavilhão Multiusos de Luanda disse ainda que estilos de dança como o kuduru, varina, cabetula e rebita vão estar em evidência.

O profissional disse que, para o sucesso da coreografia, trabalha com um grupo acima de 600 elementos vindos de várias escolas secundárias da capital e de grupos profissionais de dança tradicional.

O primeiro ensaio geral foi presenciado pelo ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, pelo secretário de Estado dos Desportos, Albino da Conceição, e por vários membros da comissão organizadora dos jogos.

Os jogos da CPLP realizam-se pela segunda vez em Angola, sob o lema "juntos na diversidade" e vão contar com cerca de mil participantes de Angola, Moçambique, Brasil, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e Cabo Verde.