Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Acadmica conquista Taa Z Du

Silva Cacuti - 25 de Agosto, 2014

As equipas partiram para uma exibio de alto nvel com uma primeira fase de estudo mtuo para alegria dos adeptos

Fotografia: Kindala Manuel

Quem tem melhor do mundo tem tudo. Pedro Gil "Pedrito" melhor jogador do mundo, foi ontem a principal unidade da equipa do juventude de Viana, mas insuficiente para evitar a derrota 4-6, diante da Académica de Luanda, na final da 13ª edição do Torneio Internacional de hóquei em patins, denominado "TaçaZé Du", disputada no piso do Pavilhão Multiusos do Kilamba.

A actuação das duas equipas veio fazer jus ao discurso do ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba que, antes do início da final, considerou que "a participação das equipas de seis países bem referenciados a nível mundial ilustra o prestígio do Patrono do torneio, o Presidente da República, José Eduardo dos Santos".

As equipas partiram para uma exibição de alto nível, com uma primeira fase de estudo mútuo. O jogo parecia muito defensivo, dando a entender que ninguém queria arriscar. Os acadêmicos comandados por Jurandir Silva "Didi", de dentro da quadra, interromperam o pacto de jogo morto e, com recurso ao ADN argentino, marcou dois golos em igual número de minutos.

Aos 13- minutos, Payero aparece isolado na área restritiva do Juventude e atira a contar. A equipa do Juventude ainda não sentinela refeito e já Leonardo Tomba, argentino ao serviço dos Académicos , apressou-se a marcar o segundo golo, aos 14 minuto de jogo. A desvantagem estimulou Pedro Gil e o espanhol assumiu o inconformismo da sua equipa e decorridos dois minutos, aos 16, descontou num remate de belo efeito sem hipóteses para Tiago Sousa, na baliza da Académica.

Quando há uma podem haver duas, a generosidade do espanhol voltou a estar em evidência e num gesto magnífico, respondeu a um passe em profundidade, com um remate de primeira e apontou o segundo golo, para empatar a partida, aos 18 minutos. Se alguém tinha dúvidas da sua qualidade, Pedrito tratou de as desfazer, noutro gesto técnico de outro mundo que deu a vantagem vianense no marcador, ao intervalo 3-2.

No reatamento, a equipa da Académica veio com vontade diferente e, aos 9 minutos Jorge Maturano, outro jogador argentino empatou o jogo, 3-3.
O juventude largou o jogo muito cado. Fernando Fallé mexeu na equipa e não se deu bem. José entrou desinspirado e os gémeos Rui e André Miguel já não oferecem as garantias com que habituaram os adeptos.

Didi notou a quebra vianense e orientou a sua equipa num ideal de "perdido por um, perdido por mil". Lançou a equipa para o ataque e concretizou o 4-3 que desenhou a vitória da sua equipa. Houve ainda tempo para Martin Payero e André Centeno marcarem para a Académica. Os Vianenste desperdiçaram duas penalidades, por Johe e Filipe Bernardino. Filipe marcou, perto do fim o quarto Golo dos campeões nacionais.

MILITARES MAIS FORTES

Nos jogos das classificativas do quinto ao oitivo lugar o 1º de Agosto, de António Gaspar, foi mais forte. Os militares garantiram a quinta posição do torneio internacional José Eduardo dos Santos, graças à vitória de 3-0 sobre o Andes Talleres da Argentina, em jogo disputado sábado, no Pavilhão Multiusos de Luanda.

Neri, uma das melhores unidades da equipa militar apontou os tentos da formação “militar “. O 1- de Agosto jogou com um plantel composto exclusivamente por atletas angolanos e somou apenas uma derrota, 0-5, diante do Sporting de Portugal, na estreia. Empatou por  2-2, diante da selecção de Espanha e venceu o Misto de Maputo por 7-4 , no encerramento da primeira fase.
Em cinco jogos disputados, a equipa do “rio seco” marcou 12 golos e sofreu 11.

No jogo pela fuga à cauda da prova, o misto de Maputo sacudiu a àgua do  capote e registou  a única vitória no torneio por  5-3, sobre a seleção Sul africana que  acabou em último lugar sem qualquer pontuação. A 13ª edição da Taça Zé Du disputada em Luanda de 20 a 24 do corrente foi marcada pelo regresso de clubes angolanos à prova, pois  desde a nona edição em 2010, Angola participava apenas com as seleções nacionais. Em 2010 participaram o Juventude de Viana, 1º de Agosto, Académica de Luanda e Petro de Luanda.

TAÇA ZÉ DU
Espanha completa pódio do torneio

A selecção Júnior masculina de hóquei em patins de Espanha conquistou ontem o terceiro lugar da 13ª edição do torneio Zé Du, disputada em Luanda de 20 a 24 do corrente. Para chegarem à zona de medalhas os espanhóis venceram o jogo de atribuição do terceiro lugar ao Sporting de Portugal por 2-1, com já favoráveis 2-0, ao intervalo.

Num jogo que teve tudo de emoção que uma partida hóquei em patins pode proporcionar, os espanhóis abordaram o início do jogo com mais clarividência e ambição. Uma defesa pressionante e um ataque continuado foi o menu do jogo escolhido por Guilhem Perez, técnico espanhol. Deu resultado em toda a primeira parte, em que conseguiram manietar a turma leonina.

O internacional angolano João Pinto  uma das principais unidades do Sporting estava quase sempre sobre impiedosa marcação, que o impediu de qualquer acção de realce em todo o primeiro turno do jogo. Os golos espanhóis surgiram com naturalidade aos cinco minutos e aos 14, todos de autoria de Carballera.

Após sofrer o segundo golo, o Sporting despertou para o jogo e obrigou os companheiros ibéricos a recuar. Marti Serra, guarda- redes espanhol viu a bola com maior freqüência em sua área restritiva e foi obrigado a produzir grandes defesas, para manter a sua baliza intacta até ao intervalo.
No reatamento a história com que terminou a primeira parte repetiu-se.

O Sporting mais afoito obrigava a Espanha a defender-se com tudo ao seu alcance. Aos “miúdos”  faltava  a garra para suster o ímpeto imprimido por João Pinto e companhia. Aos 28 minutos, numa jogada de insistência João Pinto rematou sem possibilidades de defesa do “keeper” espanhol. Ainda havia 12 minutos de jogo pela frente. Tempo que podia mudar a história do jogo.

Estoicamente os juniores de Espanha defendiam a vantagem e tentavam afastar a pressão com contra- ataques, como foi aos 35 minutos, lance terminado com a bola a entrar, mas anulado pela arbitragem de Joaquim Pinto, em dupla com o angolano Nascimento Júnior. Houve uma falta, segundo a intrepretação dos árbitros. Daí para frente o jogo não mais teve história. Passes, stiks, defesas, empurrões, até soar o apito final. O placard mostrou quem ia ao pódio.                              
SC

PALAMARÉS
Ano     Vencedor
1994    Enama de Viana
2003    Selecção de Angola
2004    Juventude de Viana
2005    Juventude de Viana
2006    Liceu de la Coruña
2007    Juventude de Viana
2008    Benfica de Portugal
2009    Liceu de la Coruña
2010    Juventude de Viana
2011     Selecção mundial (misto)
2012    Selecção mundial (misto)
2013    Selecçao nacional
2014   Académica de Luanda