Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Acidente marca incio do campeonato

Jo?o Francisco - 23 de Junho, 2017

Organizao continua a prestar todo o apoio ao jovem trabalhador da Coca-Cola

Fotografia: Edmundo Eucilio | Edies Novembro

No primeiro dia do XXVII Campeonato Nacional de Ciclismo Unificado de Estrada, denominado CNCEU -Bengo 2017, realizada de 16 a 18 do mês em curso, nas \"terras do Jacaré - Bangão\", o funcionário da empresa Coca-Cola, Nango Sebastião, cuja instituição foi um dos patrocinadores do evento, na preparação do cenário da prova, recebeu uma descarga eléctrica bruta, que obrigou a sua evacuação imediata para uma das unidades hospitalares de Luanda para tratamento, dado a gravidade do acidente.

O acidente ocorreu nos arredores da sede do Governo Provincial da Província do Bengo, na avenida da Açucareira, em Caxito, local escolhido para o corte de meta de todas as provas, entre às 08h00 e 9h30, antes do inicio do evento, numa altura em que Nango Sebastião, preparava-se para a colocação dos insufláveis (postigos de meta, etç) e todos os aparelhos de som de comunicação com os participantes,  que deviam ser suportados por um gerador.

Nango Sebastião, no mesmo dia, antes da primeira prova do CNCEU -Bengo 2017, disputado na especialidade de Contra-Relógio Individual de 20 quilómetros, foi evacuado inicialmente para o Hospital Neves Bendinha, única unidade hospitalar no país para tratamento de pacientes de queimaduras dos mais diversos graus. Contudo, a falta de condições para o tratamento de pacientes com queimaduras do terceiro grau, naquela unidade hospitalar, levou a sua transferência para a Clínica Sagrada Esperança, onde permanece até agora nos cuidados intensivos, com diagnostico reservado.

Independentemente do acidente não ter nenhuma repercussão e /ou responsabilidade com a organização, a nossa reportagem soube que, a Federação Angolana de Ciclismo(FACI) e o Governo da Província do Bengo, tudo fizeram e continuam a fazer para que Nango Sebastião, recupere o mais breve possível, e estão solidário com a família e empresa Coca-Cola, que tem sido parceiro da FACI em todos os eventos oficiais, neste momento particular de sofrimento que atravessam.

Recordamos que na XXVII edição do Campeonato Nacional de Ciclismo Unificado de Estrada, denominado CNCEU -Bengo 2017, a FACI, além da Coca - Cola, que colocou a disposição da organização alguns dos seus produtos XXL (energético) e os refrigerantes Top e um trail ( camião) sonoro, contou igualmente com apoio da Unicargas, com um camião que transportou toda a logística de Luanda ao Bengo e vice-versa, bem como com o Grupo Agrolider com fornecimento de abastecimento sólido ( bananas) para todos os participantes, a título de patrocínio.

EM 2018
Benguela lança repto para acolher a competição


A província de Benguela, que a par de Luanda e Bengo, centralizaram a competição na XXVII edição do CNCEU Bengo 2017, através do Presidente da Associação Provincial de Ciclismo de Benguela (APCIB), Fernando Furtado, assumiu no final da competição, o compromisso de realizar a XXVIII edição da prova nas \"Acácias -Rubras\".

Fernando Furtado, que levou nos Campeonatos Nacionais do Bengo, três equipas, nomeadamente, a Jair Transportes, o Hotel Luso e a equipa \"Duas rodas\", assumiu aquele compromisso na cerimónia protocolar do evento, realizada no domingo (18.06), no final da prova de Estrada de 140 quilómetros, que teve como partida e  corte de meta no desvio da Estrada Nacional ( N100) em direcção a Banza Congo, na prova em que os corredores benguelenses fizeram mais sombra aos luandenses.

A província de Benguela foi a equipa que esteve representada no XXVII edição do CNCEU Bengo 2017, com todos os escalões, desde os escalões de Elites (seniores), Sub-23, Mestres ( Veteranos) e os escalões de formação ( Juvenis e Cadetes), quase igualadas apenas pela nova equipa de Luanda, BAI/Sicasal/Petro. 

Caso Benguela, em 2018,  não tenha condições de organizar o Campeonato Nacional de Ciclismo de Estrada Unificado, a prova será transferida para a capital do país, Luanda, que tem sido sempre a alternativa da FACI, sempre que uma província candidata não consegue responder o \"caderno de encargo\" da organização apresentado, amiúde,  na véspera do evento.Note-se que Luanda, através da Associação Provincial de Ciclismo local( APCIL), têm sido nos últimos tempos, o principal centro de desenvolvimento da modalidade no país, e não é por acaso, que o director das provas do XXVII CNCEU Bengo 2017, foi o actual presidente de direcção da instituição, Jair Guerreiro.

Contudo, Luanda esteve representada, com o maior número de equipas, pois além do BAI/Sicasal/ Petro, actual campeã nacional de Contra-relógio Por-equipas, resultante da extinção do ciclismo do Sport Benfica de Luanda ,  estiveram também presentes, Az Associação dos cicloturistas amadores de Angola(ACT), a Rádio Vial de Luanda, os Kambas do Pedal e o CCCK da Cidade do Kilamba.

Novos campeões
António e companhia abriram hostilidades


O ciclista Dário António a sua equipa Bai/Sicasal/ Petro de Luanda, começaram por abrir as hostilidades no  XXVII Campeonato Nacional de Ciclismo Unificado de Estrada, denominado CNCEU -Bengo 2017, ao vencerem os Contra-relógios individual de 20 e 50 quilómetros, respectivamente, e por - equipas, disputados nos dias 18 ( Sexta-feira) e 19 ( Sábado) de Junho, as primeiras provas que atribuíram os títulos de Campeão Nacional de velocidades, em ambas as especialidades.

Além de Dário António, que venceu a prova de Contra-relógio Individual, com o tempo de 24:54 ( minutos e segundos) para a categoria de Elite ( seniores), sagraram igualmente campeões nacionais, José Panzo (25:00) na categoria de sub-23,   Eugénio Pino (27:07), na categoria de juniores, ambos da equipa Jair Transportes de Benguela.

O corredor Henrique Pinheiro(28:47) da equipa \"Duas Rodas\" de Benguela, chamou a si o título de Campeão Nacional na categoria de juvenis, enquanto que Hélio Mota (28:50), da equipa Bai/Sicasal//Petro, ficou com o títulos de cadetes. Na categoria dos Mestres( veteranos) de 30 anos, João Cavaleiro (26:56) confirmou a hegemonia no escalão e José Gonçalves (28:15) venceu a categoria dos Mestres 40, ambos corredores dos ACT.

Colectivamente, no contra-relógio por-equipas, a equipa Bai/Sicasal/Petro com Dário António, Mário de Carvalho, Bruno Araújo e Cruz Tuto, superou a concorrência com (01:03:38) na perseguição individual de 50 quilómetros. A Jair Transportes de Igor Silva, José Panzo, Lucas Camilo e Betilson Manuel ( 01:0411) e os ACT de Bruno Casimiro, João Cavaleiro, Márcio Gourgel e Wagner de Sousa (01:11:14), foram as outras equipas relegadas para os outros lugares do pódio.

Reconhecimento
ANIL do Bengo considerada revelação do evento


Das dez (10) equipas e um total de oitenta e seis (86) ciclistas que participaram do XXVII Campeonato Nacional de Ciclismo Unificado de Estrada, denominado CNCEU -Bengo 2017, em representação das províncias de Luanda, Benguela e Bengo, a equipa da ANIL, formada em \"ritmo relâmpago (em menos de duas semanas), que representou a província do \"Jacaré - Bangão, com recrutamento de ex-ciclistas  do Santos Futebol Clube(SFC), foi considerada a equipa revelação da prova.

A equipa da Anil que esteve representada com os corredores, Adilson Domingos, Nazaré Cabinda, Ernesto Domingo , Manuel Pereira e Osvaldo Jacinto (ciclista-treinador), ocupou a 4ª posição no Contra-relógio por - equipas, atrás das equipas Bai/Sicasal/Petro de Luanda, Jair Transportes, Associação dos Ciclouristas Amadores(ACT).

A equipa Anil do Bengo, tem como patrocinador principal a ANIL Grupo, empresa fundada por José Vale( Sirac) que também é o sócio gerente.Vocacionada em Construção Civil & Obras Publicas, bem como Hotelaria, Transporte, Agropecuária & Prestação de Serviços, esta empresa, além de ter criado uma equipa que representou a província anfitriã do evento,  patrocinou em 50% toda a restauração ( Alojamento e alimentação) dos participantes ao XXVII Campeonato Nacional de Ciclismo Unificado de Estrada, denominado CNCEU -Bengo 2017.