Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Adrito Pedro considera injusto o afastamento

Joo Francisco - 22 de Outubro, 2018

Atleta venceu com naturalidade a segunda edio da Taa Jonce

Fotografia: Jornal dos Desportos

No final do torneio masculino, da II edição da Taça Jonce, o Mestre Internacional, Adérito Pedro, foi abordado, pela primeira vez, sobre a exclusão na 43ª olimpíada de xadrez, que considerou injusta, por alegada \"conduta indecorosa e outros aspectos disciplinares.
\"Acho, que sou um exemplo nas selecções nacionais, nunca tive mau comportamento  disciplinarmente. É de lamentar o que sucedeu. Acredito, que não foram questões disciplinares, porque nunca fui um xadrezista indisciplinado. Fui uma pessoa que sempre dei o meu apoio, independentemente, de não estar numa ou numa outra prova, foi lamentável...\" , foi assim, que começou o seu desabafo.
A Comissão Técnica da Federação Angolana de Xadrez afirmou que o xadrezista angolano foi afastado, por razões disciplinares.
Sobre a justeza ou não da medida, o Mestre Internacional, Adérito Pedro, não tem dúvidas: \"O meu afastamento foi injusto, acho, que só a Comissão Técnica é que sabe(... ), quanto a questões disciplinares, discordo completamente. É de lamentar. Mas, a vida não pára, \"por morrer uma andorinha\" (não ir a uma olimpíada). Vou continuar a dar o meu contributo para o desenvolvimento do xadrez ao mais alto nível\".

XADREZISTA
VENCE TORNEIO

O Mestre Internacional, Adérito Pedro, do 1º de Agosto, já apelidado de \" Cr7\" do xadrez angolano, \" respondeu\" à sua exclusão da Selecção Olímpica masculina de honras, que se realizou ao longo do mês de Setembro e principio deste mês, na 43ª Olimpíada em Betumi (Geórgia), com uma retumbante vitória na II edição da \"Taça Jonce\", prova que se disputou no último fim-de-semana, de 17 a 20.10.2018, nas instalações da Federação Angolana da Modalidade (FAX).
Adérito Pedro, que a partida era o número 3, na hierarquia da prova com 2251 de ELO internacional (pontuação), naturalmente podia superar se estivesse na referida olimpíada a que não participou, por alegado \"comportamento indecoroso\", terminou a II edição da \"Taça Jonce com 6 pontos, em sete(7) possíveis.
Pedro com uma percentagem na ordem dos 90 por cento, foi secundado pelo seu colega de equipa, candidato a mestre(CM), João Simões com 6,5 pontos e de Cambando José, da equipa \"tubarõeszinhos\", outro jogador com o mesmo estatuto CM que terminou com cinco pontos. A II edição da \"Taça Jonce \" foi disputada no sistema \"suíço\", a sete jornadas, em dois, um masculino e outro feminino.
O torneio masculino contou com a participação de 16 dos melhores jogadores angolanos da actualidade, de quase todos os escalões etários, à excepção do Mestre Internacional David Silva, que neste momento se encontra em França, a estagiar com o Grande Mestre Strakovic, para atingir nos próximos tempos o título de \"Grande Mestre(GM)\", que seria o primeiro da \"África negra\".
Além do \"pódio\", ocupados pelos jogadores  acima referidos e que foram agraciados com prémios monetários dos KZ. 150.000 ( Cento e Cinquenta mil Kuanzas)  a Kz. 100.000 e troféus, terminaram nos postos imediatos, quatro jogadores, todos com 4 pontos, nomeadamente, o Mestre Fide Eduardo Pascoal( 1º de Agosto), o CM, Lutuima Amaro da Escola Macovi, o Mestre Internacional(IM), Luciano Oliveira(G.D Epal) e o IM Erickson Soares.
Mais abaixo, na tabela classificativa, ficaram jogadores, como,  Vanderson Dias da Escola de Viana JJ, Cláudio Félix da Academia Tubarõeszinhos, Jeovani Santos  do 1º de Agosto, todos com 3,5 pontos. O campeão Nacional Absoluto de 2018, o Mestre Nacional e candidato a Mestre da FIDE, Sérgio Miguel do Progresso do Sambizanga, o Campeão Nacional Júnior 2018, José Borges da Escola Macovi e Carlos Fernandes do 1º de Agosto, terminaram todos com 2,5 pontos.
O torneio foi de tal forma, um dos melhores dos últimos tempos e equilibrados ao ponto dos Mestres, Domingos Júnior( MFIDE da Escola Macovi) e o MI Catarino Domingos(G.D Epal) serem arredados para as últimas posições, ambos com dois pontos e o último classificado, na 16ª , Josemar Cabimgano, do Progresso do Sambizanga, conseguir pontuar(0,5, meio ponto).       

Xadrez
Xadrezista  Luzia  Pires  supera  concorrentes
A Mestre da Federação Internacional de Xadrez (MFIDE), Luzia Pires, do 1º de Agosto, é já a aposta como \"sucessora\" da tricampeã africana júnior  e de outras tantas vezes campeã nacional de Angola absoluta, Esperança Caxito do Progresso do Sambizanga.
Depois de ser a melhor xadrezista da Selecção de honras feminina, na olimpíada de Betumi/Geórgia, voltou no fim de semana a superar as suas colegas, no torneio feminino da \"Taça Jonce\", em que terminou na primeira posição da prova com 6 pontos, perante 12 das melhores concorrentes no país.
Nos postos imediatos da prova, que decorreu em simultâneo, a dos masculinos, nas instalações da Federação Angolana de Xadrez, igualmente no sistema \"suiço\" a sete (7) jornadas, ficou a Mestre Internacional Maria Domingos do Progresso do Sambizanga, a Mestre FIDE Ednásia Júnior da Macovi Sport Club e a Mestre Internacional, Esperança Caxito do Progresso do Sambizanga, todas com 5 pontos.
Aqui, excepto a 2ª classificada, Maria Domingas que observou durante algum tempo, um repouso \" pós - parto\", todas as outras jogadoras integram a Selecção Olímpica feminina. Maria Domingas  foi \"a carrasca\" de Esperança Caxito dos lugares cimeiros, ao vencê-la num \"jogo dramático\", na penúltima jornada, regressou em \"forma\" aos tabuleiros, mesmo depois do período, recente de ter sido mãe.
À semelhança do torneio masculino( desenvolvido numa peça à parte) em o \"MI\" Adérito Pedro \" rendeu\" o Mestre Internacional Amorim Agnêlo, vencedor da I edição disputado que foi disputado quatro anos, não participou este ano, por questões profissionais, Luzia Pires \"destronou\" a vencedora da edição passada, Esperança Caxito.
As semelhanças não ficaram por aí, o equilíbrio também foi a nota dominante da prova, com mais de uma jogadora a terminar com o mesmo número de pontos, como acontecem do 2º ao  4º lugar, do 5º ao 7º posto ( Sónia Rosalino Fátima Reis, ambas da Epal e Delfina João,  do Progresso, todas com 3,5 pontos.
Mais abaixo da tabela, Valquíria Rocha,do 1º de Agosto e Sandira Justino, da Macovi Sport Club, na 8º e 9ª posições, com 3 pontos, Henriqueta Pires do 1º de Agosto, com 2,5, Luzia Guimarães da Macovi 2,  e sem pontuar a atleta Olga Costa, igualmente da Macovi.