Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Adérito Pedro assume liderança do rating nacional

Álvaro Alexandre - 02 de Julho, 2016

Veterano xadrezista foi derrotado no último quarto do segundo semestre de 2014 por Mestre Fide Catarina Domingos

Fotografia: Domingos Cadência

O Mestre Internacional Adérito Pedro, do 1º de Agosto, assumiu a liderança do rating nacional, segundo a actualização realizada pelo comité de eventos da Federação Internacional de Xadrez (Fide), no dia 30 do mês transacto, em Atenas.


A ascensão do xadrezista do clube militar tem haver com os excelentes resultados que alcançou em Maio e Junho , que levou a ocupar o segundo lugar na fase regular do Campeonato Nacional e o primeiro no match de desempate.

Depois de dois anos de ausência, na liderança do rating nacional, o MI do Rio Seco regressa em grande no mês de Julho, afastou do comando o MI David Silva, do Progresso do Sambizanga.

 O xadrezista de 40 anos foi derrubado no último quarto, do segundo semestre de 2014, pelo Mestre Fide Catarina Domingos, da EPAL. O atleta da Empresa Provincial de Águas de Luanda foi deposto do pódio, em 2015, pelo progressista do Sambizanga, MI David Silva, bicampeão africano de juniores masculino.

O desempenho positivo do MI Adérito Pedro, do 1º de Agosto, começou a ser notável a partir de Maio, em que ganhou 13 pontos e em Julho cresceu para 49 pontos, o que perfez  52 pontos em dois mês.

A trajectória negativa bateu à porta do bicampeão africano de juniores, o jogador do Progresso do  Sambizanga que vivenciou uma fase de declínio desde Maio, no período analisado,  o atleta perdeu 37 pontos. O decréscimo de pontos levou-o ao segundo lugar com 2305 pontos.

Após à actualização processada pela Fide, no dia 30 do mês de Junho, a classificação nacional é a seguinte: MI Adérito Pedro, do 1º de Agosto,  com 2318 pontos, MI David Silva, Progresso do Sambizanga, com 2305 pontos, MI Erikson Soares, do Progressodo Sambizanga, com 2282 pontos, MF Catarino Domingos, da EPAL, com 2268 pontos, MF Cristiano Aguiar, do Progresso do Sambizanga, com  2219 pontos, Candidato a Mestre João Simões, da EPAL, com 2215 pontos, CM Sérgio Miguel, do Progresso do Sambizanga, com 2207 pontos, Domingos Paulino, da Escola de Xadrez de Viana, com 2199 pontos, MC Cambando José, do Progresso do Sambizanga, com 2193 pontos, e MF Manuel Alberto, da Escola de Xadrez de Viana, com 2191 pontos.

 FEMININO

A classificação é a seguinte: MI Esperança Caxita, do Progresso do  Sambizanga, com 1822 pontos, MF Sónia Rosalina, da EPAL, com 1800 pontos, MI Maria Domingos, do Progresso do Sambizanga, com 1712 pontos, e Valquíria Rocha, do 1º de Agosto, com 1690 pontos.

O Grande Mestre Magnus Carlsen, da Noruega, mantém-se no comando do top 10 do rating mundial de xadrez. O norueguês de 26 anos de idade lidera com o Elo de 2855 pontos.
Angola ocupa a 90ª posição do rating mundial com 2240 pontos. O Egipto é o melhor representante de África. O país do norte do continente africano ocupa a 47ª posição da tabela geral com 2475 pontos.


Africano
Angolanos falham
Zonal da Juventude


As formações angolanas manifestaram desinteresse em participar do convívio do Zonal Africano 4.3 da Juventude por equipas, a decorrer de 8 a 15 do mês corrente, na Beira, Moçambique. A notícia da ausência dos jovens xadrezistas nacionais, no africano de Moçambique, foi ontem tornada pública em Luanda, pelo secretário geral da Federação Angolana Xadrez (FAX), Manuel Pedro.

O dirigente da FAX confirmou que não recebeu nenhuma solicitação das equipas, no sentido de proceder-se às inscrições na prova da Beira. "Houve um absoluto desinteresse das direcções das equipas, que congregam o xadrez jovem. O campeonato arranca na próxima semana,  não houve manifestação positiva. O facto de não houver movimentações de documentos,  é ponto certo, que vamos estar ausente na prova",  disse.

Manuel Pedro apegou-se ao fenómeno crise, para dar uma resposta de consolo aos jovens que tanto fizeram, nos campeonatos nacionais, para merecerem a qualificação para o Zonal Africano 4.3. "Não esqueçamos que estamos a viver momentos críticos. Estamos a enfrentar uma crise de finanças e os nossos parceiros estão com enormes dificuldades de materializarem os objectivos traçados. O Zonal Africano ficou a leste deste grave problema. Peço boa compreensão aos jogadores lesados e acredito que as coisas vão melhorar", implorou.

O secretário geral da FAX avançou que todos os esforços estão a ser desenvolvidos para não falharmos no Campeonato Africano de Clubes, aprazado para o período de 7 a 13 de Outubro do ano em curso, em Cape Town, na África do Sul.