Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Aeroporto de Cabo Ledo vai servir desporto e turismo

Helder Jeremias - 09 de Maio, 2019

Ministra ngela Bragana e quadros do seu pelouro na concorrida conferncia de imprensa na tera-feira em Luanda

Fotografia: Agostinho Narciso | Edies Novembro

O ministério do Turismo já está a levar a cabo a tramitação necessária, no sentido de fazer uma exploração rentável do aeroporto do Cabo Ledo, no âmbito do programa de promoção da indústria turística na região costeira de Luanda, por intermédio da implementação de projectos de grande vulto, que potenciais investidores angolanos e estrangeiros venham a fazer nos próximos tempos.

A afirmação é da mais alta mandatária do ministério em epígrafe, Ângela Bragança, quando respondia a questões e sugestões, durante um encontro mantido com especialistas da comunicação social e técnicos do sector que dirige, para fazer uma incursão sobre os meandros da realização da primeira edição do torneio "Presidential Golf Day", que o país vai acolher nos dias 17 e 18 do presente.

Ângela Bragança mostrou-se muito confortável, pelo facto de muitas das opiniões avançadas irem ao encontro com as linhas de força esboçadas pelo ministério sobre sua alçada, em conformidade com as orientações do titular do poder executivo, cujo desejo é ver rentabilizadas as infra-estruturas aeroportuárias no processo de desenvolvimento do sector turístico nacional.

O jornalista especializado em turismo, Ramiro Barreira, aproveitou a sua intervenção para emitir um parecer, segundo o qual "muitos dos homens ricos, que frequentam os grandes links de golfe terem preferência em se fazer transportar em aeronaves (jatos) particulares, em detrimento das companhias comerciais, de modo que a disponibilidade de uma pista, como a que existe em Cabo-Ledo, seria uma grande vantagem neste quesito".

"Fico satisfeita pelo encontro não se cingir em meras perguntas e respostas, tendo sido uma troca de opiniões e sugestões que, na sua maioria, foram bastante sugestivas. 

Quanto a questão do aeroporto de Cabo-Ledo, já estamos a tratar  deste pormenor junto das instituições afins, julgamos que a solução passa por retirar a unidade militar que lá se encontra, para exercer a sua função específica", informou a ministra.             

ÂNGELA BRAGANÇA
Ministra incentiva cultura de turismo nas sociedades

Os órgãos de comunicação social devem ter um papel mais interventivo na promoção dos benefícios que o golf pode trazer ao país, por intermédio da divulgação dos eventos gizados pelo executivo e influência na difusão da cultura da modalidade, em harmonia com o turismo junto das comunidades.A sugestão é da ministra do Turismo, Ângela Bragança, dizendo que o executivo está a fazer a sua parte, tendo accionado todos os mecanismo para que, doravante, o golf se torne numa fonte expressiva de receitas para a economia nacional.

A diplomata de carreira reconhece, que o governo não pode fazer tudo, de forma que advoga a participação de todos os órgãos de comunicação social, para que um leque elevado de pessoas possa ter acesso a informações acerca do Presidential Golf Day e futuros eventos, consubstanciados no projecto de tornar Angola num país mais atractivo."A nossa orla costeira deve ser tornada num potencial turístico, o que passa pela construção de unidades hoteleiras, zonas de lazer, espaços verdes, arborização e, sobretudo, limpeza. Desta forma estaremos a criar muitos empregos para as nossas populações, tal como foi a recente experiência de países como Portugal e Turquia. Porém, há toda uma necessidade de se incutir às populações, uma verdadeira cultura do turismo, algo que pode ser concretizado por meio de um trabalho bem prestado pelos profissionais da comunicação social", augurou Ângela Bragança.  

Ainda no âmbito do trabalho da imprensa nacional, a titular da pasta ministerial garantiu, que o seu  "staff" está a trabalhar em colaboração com o Centro de Imprensa Aníbal de Melo, em prol da criação de um link, para que os jornalistas possam solicitar os respectivos credencias por correio electrónico, além da disponibilidade de condições para que estes efectuem o seu trabalho no Resort dos Mangais.

Garantiu ainda que o projecto de desenvolvimento da industria turística poderá contemplar, num futuro próximo, outras modalidades desportivas, cujas competições também  possam atrair turistas e, por via disso, importantes investimentos para o país.Em seu entender, a escolha do golf, para dar início ao projecto, não pode ser interpretada como uma discriminação para as demais modalidades, pois, segundo sustenta, o critério de eleição está assente nas enormes potencialidades que o país oferece, para que aquela modalidade seja explorada ao mais alto nível.

"No ano passado, tivemos uma boa experiência com a realização do Raid Cacimbo, no qual estiveram presentes pessoas vindas de vários países entendidas nos desportos motorizados. Estamos focados no Golf, porque é um desporto de excelência para a envolvente turística, mas não está colocada de parte a possibilidade da inserção de outras vertentes desportivas neste processo", garantiu.