Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

África falha mundial de juniores

23 de Agosto, 2015

Esperança Caxita pretende aproveitar a prova para ensaiar a estratégia para alcançar o título de Grande Mestre no Africano de Dezembro

Fotografia: M.Machangongo

O continente africano arrisca-se de estar de fora do Campeonatos do Mundo de Juniores,  a decorrer de 1 a 16 do próximo mês, em Khanty-Mansiysk, Rússia. Os representantes do continente debatem-se com dificuldades financeiras para custear as despesas de participação. A informação foi prestada por Manuel Pedro, secretário permanente da Federação Angolana de Xadrez (FAX).

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Manuel Pedro disse que os dois representantes africanos são angolanos e o contexto actual impede o Estado de proporcionar as condições de participação.

A dez dias do início da abertura do campeonato mundial de xadrez júnior, a situação financeira continua fora do controlo da Federação Angolana de Xadrez. O Ministério da Juventude e Desportos descartou prestar qualquer apoio financeiro aos dois jovens apurados para a competição mundial.

"Até ao presente momento, não temos confirmados as verbas para fazer face ao problema. O Estado Angolano, representado pelo Ministério da Juventude e Desportos, não alistou esta deslocação no leque das prioridades para o ano de 2015", queixou-se.

A direcção administrativa da FAX está em "velocidade  de cruzeiro" para enviar em tempo útil os Mestres Internacionais David Silva (campeão africano de juniores) e Esperança Caxita (bicampeã africana de juniores), segundo Manuel Pedro.

"A Federação está a trabalhar para que a questão tenha um desfecho confortante. Se as possibilidades forem todas esgotadas, o último recurso vai ser a intervenção direita do presidente da FAX, Aguinaldo Jaime, para colocar um ponto final no problema", disse esperançado.

O secretário permanente da FAX afirmou que a participação dos campeões africanos nos Campeonatos do Mundo de Juniores não representa grandes custos.

"Uma parte das despesas vai ser suportado pela organização. Os Mestres Internacionais  David Silva e Esperança Caxita têm assegurado a hospedagem e alimentação. Da nossa parte cabe a aquisição dos bilhetes de passagens e proporcionar as ajudas de custos", elucidou.

Manuel Pedro afirmou que a presença dos xadrezistas nacionais no campeonato mundial, a decorrer em Khanty-Mansiysk, vai ser uma mais-valia para o país.

"A competição vai ser utilizada como preparação para os dois jogadores. Os nossos campeões estão com as baterias apontadas para os Campeonatos Africanos Individuais de Juniores, agendados para última semana de Dezembro, nas Ilhas Seicheles. O objectivo vai ser a defesa dos títulos e conseguir o primeiro título de Grande Mestre. A Mestre Internacional Esperança Caxita tem essa possibilidade", justificou.

Os campeonatos mundiais vão contar com as presenças de xadrezistas vencedores das provas continentais. Os atletas vão representar África, Ásia, América e Europa.