Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

frica pode acolher Jogos Paralmpicos

Melo Clemente - 13 de Abril, 2017

Ciclo olmpico 2016/2020 passa por chegar em todos os pases membros do CPA

Fotografia: Nuno Flash| Edies Novembro

Organizar uma das edições dos Jogos Paralímpicos no continente africano, constitui prioridade premente da nova direcção do Comité Paralímpico Africano, encabeça por Leonel da Rocha Pinto, que vai ser reconduzida amanhã, para mais um mandato de quatro anos, que compreende o ciclo olímpico 2016/2020.

O facto foi dado a conhecer ontem, em conferência de imprensa, realizada no Hotel  Bahia, pelo presidente cessante do Comité Paralímpico Africano.
Sem avançar o nome do país que deve acolher o magno evento em 2019, o homem forte do Comité Paralímpico Angolano e Africano revelou que existem no continente africano países com condições infra-estruturais (hotéis e pavilhões), para albergar os Jogos Paralímpicos.

\"Penso, que o grande desafio nos próximos quatros anos, passa por chegar à prática efectiva do desporto adaptado, em todos os países membros do Comité Paralímpico Africano, e fazer com que os governos apoiem cada vaze mais, à semelhança do que acontece aqui em Angola. O nosso continente é muito grande, infelizmente, ainda vive com inúmeros problemas, desde a falta de comunicação e sobretudo organização.

A comunicação  é fundamental e  colocar os 47 delegados, tivemos de fazer muita ginástica. Teremos de lutar para alargar o número de membros. Por outro lado, a nossa meta é realizar nos próximos anos, isto é, em 2019, os Jogos Paralímpicos no continente africano. Temos procurado nos Jogos Pan-africanos introduzir mais modalidades para  participar também.

É prematuro adiantar aqui o nome do país que vai acolher os jogos, porque estamos a falar de 2019. O que posso assegurar é que temos países com infra-estruturas desportivas de ponta, para acolher os Jogos Paralímpicos\". Entretanto, o brasileiro Andrew Parsons, vice-presidente do Comité Paralímpico Internacional, mostrou-se igualmente receptível com a provável realização dos Jogos Paralímpicos, no continente africano.

\"Eu penso tal como aconteceu com o mundial em 2010, o continente africano pode acolher também em 2019 os Jogos Paralímpicos. Como sabe, normalmente, o país que acolhe os Jogos Olímpicos acaba também por albergar os Jogos Paralímpicos. Penso que é de todo legitimo, que o continente africano possa também acolher um evento do género\". Andrew Parsons vai ser um dos observadores do Comité Paralímpico Internacional na Assembleia-Geral do Comité Paralímpico Africano, que arranca hoje, no Centro de Conferências de Bela.     
M.C