Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Agência russa com suspensão imediata

20 de Novembro, 2015

Rússia sentiu a mão pesada da AMA e está impedida de organizar e participar de competições internacionais

Fotografia: AFP

A Agência Mundial Antidopagem (AMA) suspendeu na quarta-feira com efeito imediato a agência russa (RUSADA), alegando que esta não cumpre com o código antidoping. De acordo com Rene Bouchard, dirigente da AMA, um comité de revisão daquele organismo foi "unânime em considerar que a RUSADA deveria ser declarada não-conforme com efeito imediato".

Esta medida já era aguardada, depois de uma investigação de um painel independente da AMA ter encontrado diversas falhas no programa anti-doping russo, tendo esta organização também já suspendido anteriormente o laboratório anti-doping russo. A decisão também impede a Rússia de organizar eventos internacionais, embora o país já tenha perdido o direito de organizar eventos de atletismo provisoriamente, devido à recente suspensão por parte da Federação Internacional de Atletismo (IAAF). Além da Rússia, também as agências anti-doping de Andorra, Israel, Argentina, Bolívia e Ucrânia foram julgadas não-conformes com o código da AMA.

Entretanto, o Comité Olímpico russo anunciou a criação de uma comissão ad hoc para "limpar" a Federação Russa de Atletismo, acusada pelas instâncias internacionais de "doping organizado", para permitir a médio prazo o regresso dos seus atletas. "Decidimos criar uma comissão ad hoc, que vai coordenar esse trabalho. Numa primeira fase, vai coordenar as mudanças que devem ser realizadas pela nossa federação de atletismo", disse na quarta-feira Alexander Zhukov, presidente do Comité Olímpico russo, depois de uma reunião do organismo.

Integrarão a nova comissão representantes de várias federações desportivas russas, juristas e representantes do Ministério dos Desportos, tendo como objectivo sugerir à Federação de Atletismo medidas contra o doping, de acordo com as recomendações internacionais, explicou Zhukov.

NOVIDADE
Niggli assume AMA

O advogado suíço Olivier Niggli, especializado em direito desportivo, vai ser o novo director-geral da Agência Mundial Antidopagem (AMA) a partir de Janeiro de 2016, anunciou na quarta-feira o conselho da fundação. O suíço vai assim suceder ao neozelândes David Howman, que estava no posto desde Agosto de 2003.