Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Alemão Nico Rosberg larga na Pole Position no GP Japão

09 de Outubro, 2016

Rosberg consegue a sua 13ª volta superando Hamilton em 13 milésimos o que traduzido ao espaço físico a 230 quilómetros por hora.

Fotografia: AFP

O alemão Nico Rosberg (Mercedes) vai largar hoje na pole position do Grande Prémio de Fórmula 1 do Japão, que será disputado em Suzuka (06h00 de Angola), ao lado do seu companheiro de escuderia Lewis Hamilton, a quem superou ontem nos treinos classificativos.

"Sabia que podia fazer isso", comemorou o alemão, que lidera o campeonato. A Q3 foi "bastante intensa, mas me sentia bem. Sabia que se desse uma boa volta seria suficiente", acrescentou. E assim ocorreu com a sua 13ª volta, na qual superou Hamilton em 13 milésimos, o que, traduzido ao espaço físico a 230 quilómetros por hora, representa 82 centímetros.

Os brasileiros voltaram a decepcionar. Felipe Massa, da Williams, e vai largar apenas em 12º, e Felipe Nasr, da Sauber, em 20º. Trata-se da 30ª pole position de Rosberg na Fórmula 1, que ontem estabeleceu um novo recorde de pista, com uma volta de 1 minuto 30 segundos 647/1000, ou seja, quase dois segundos a menos que em 2015. O alemão está num grande momento, e conquistou a sua oitava pole na temporada, as mesmas que o tricampeão mundial britânico.

Rosberg se mostrou inalcançável desde o início do fim de semana, sendo o mais rápido nos três treinos livres e na sessão oficial de ontem. No entanto, ainda não pode comemorar. Em 2014 e 2015 já havia ocupado a pole, mas a vitória ficou com Hamilton. "Quem conquista a pole nem sempre ganha aqui", lembrou Hamilton, decepcionado, embora sorridente.

"Não é fácil encarar o treino classificativo com um carro totalmente diferente, então se levar isso em conta, posso ficar satisfeito", resumiu o actual bicampeão mundial, que teve que abandonar a corrida do último domingo, na Malásia, porque o seu motor explodiu quando liderava a prova.
Das últimas quatro corridas, Rosberg venceu três, em Bélgica, Itália e Cingapura, e ficou em terceiro lugar na Malásia, após uma recuperação espetacular.


BRASILEIRO
Massa frustrado com a classificação


Felipe Massa reconheceu ter saído decepcionado do treino oficial para o Grande Prémio do Japão de Fórmula 1. Na madrugada de ontem, o piloto da Williams registou apenas o 12º tempo, sequer avançando ao Q3 da classificação. O brasileiro ainda viu os carros da Force India e da Haas apresentarem um desempenho superior aos bólidos da equipa britânica.

“Essa não foi a classificação que esperávamos. Eu acho que os tempos da Haas foram a grande surpresa. Eles terminaram na nossa frente e da Force India no Q2. Ficamos um décimo mais lentos que a Force India, como foi na Malásia, mas estou surpreso pela Haas”, analisou Massa, que cravou 1min32s380 no Circuito de Suzuka.

Dentre as três escuderias – Williams, Force India e Haas -, Sergio Pérez (1min31s961), da equipa indiana, foi quem obteve a melhor posição no grid de largada, com o sexto lugar. O seu parceiro de equipa, o alemão Nico Hulkenberg (1min32s142), sai em nono. Já o francês Romain Grosjean (1min31s961) e o mexicano Esteban Gutiérrez (1min32s547), do conjunto norte-americano, ficaram com o oitavo e décimo lugares, respectivamente.

“É verdade que os nossos tempos com os novos pneus não foram bons. Por isso estou um pouco decepcionado. A corrida de amanhã(hoje) será difícil.

Será uma grande luta. Mas vamos tentar de tudo para podermos realizar uma corrida forte e espero somar alguns bons pontos”, projectou o brasileiro, que não pontua desde o GP da Itália, em Setembro.

“Tudo o que podemos fazer é tentar”, resignou-se o paulista de 35 anos, dono do 11º lugar do Mundial 2016, com 41 pontos, 39 a menos que o seu companheiro de Williams, o finlandês Valtteri Bottas, sétimo colocado. Nico Rosberg lidera o campeonato, com 288 pontos, 23 a mais que Lewis Hamilton.


MERCEDES
Lewis Hamilton minimiza pole do companheiro


Lewis Hamilton saiu satisfeito com o segundo lugar no grid de largada para o Grande Prémio do Japão de Fórmula 1. No treino classificativo realizado na madrugada de ontem, no Circuito de Suzuka, o britânico cravou o tempo de 1min30s660, apenas 0s013 atrás do companheiro de Mercedes e grande rival na briga pelo título, Nico Rosberg.

“Não é fácil promover grandes mudanças e ir para o treino classificativo com um carro muito diferente. Então estou razoavelmente feliz e numa boa posição para largar amanhã(hoje). Estou a fazer progressos e fiz o melhor trabalho ao meu alcance”, comemorou Hamilton, que ficou atrás de Rosberg em todos os treinos na pista japonesa.

“Este fim de semana não tem sido fácil. Não que eles sejam sempre fáceis, mas não tão duro como na última corrida”, disse Hamilton à imprensa, referindo-se ao GP da Malásia, do qual era líder a 15 voltas para o término, mas foi obrigado a abandonar após o motor do seu carro pegar fogo.

Os últimos dois anos servem como motivação para o britânico, actual bicampeão consecutivo da categoria. Tanto em 2014 quanto em 2015, Rosberg conquistou a posição de honra no grid de largada japonês, mas em ambas as edições Hamilton acabara no lugar mais alto do pódio. “Fiz o melhor que pude hoje. E a história nos mostra que não precisa ser o pole para vencer”, concluiu o confiante piloto britânico. Tradicional prova da F1, o GP do Japão é a 17ª das 21 etapas do Mundial 2016.


ROSBERG
Encantado com desempenho nos treinos


 Até agora, o final de semana tem sido perfeito para Nico Rosberg. O piloto alemão foi o mais rápido nos três treinos livres e confirmou o bom desempenho ao conquistar a pole position para o Grande Prémio do Japão de Fórmula 1. Após a classificativo, o líder do campeonato esbanjou confiança no que seria a inédita vitória no Circuito de Suzuka.

Rosberg obteve a pole position de número 30 na sua carreira ao cravar o tempo de 1min30s647, apenas 0s013 à frente do companheiro de Mercedes e grande rival na luta pelo título, Lewis Hamilton. No Q3 do treino classificativo, o britânico chegou a liderar, mas o alemão assumiu a ponta na sua derradeira tentativa. “Estou a mandar bem durante todo o final de semana. Isso me dá confiança para fazer uma volta como aquela. Estou encantado”, celebrou Rosberg, que passou a ser o oitavo piloto com mais pole positions na história da F1, superando a lenda argentina Juan Manuel Fangio, pentacampeão mundial da categoria.“Eu sabia que poderia fazer isso e realizar uma boa volta.

A primeira no Q3 não foi perfeita. Então tive de me concentrar e conseguir isso”, acrescentou o germânico, ciente de que vai precisar manter o mesmo desempenho na corrida.

“Há todo um trabalho a ser feito. Ainda preciso começar o trabalho amanhã(hoje) na largada, com o ritmo de corrida e estratégia.