Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Alemo Sebastian Vettel pode reviver pesadelos

Altino Vieira Dias - 12 de Setembro, 2019

Companheiro de monegasco Charles Leclerc era visto como o possvel campeo da presente temporada

Fotografia: DR

O alemão Sebastian Vettel tem sete corridas para evitar a estatística negativa de 2014 e 2016, onde terminou o campeonato sem nenhuma vitória. O piloto da Ferrari, conhece bem a desolação. O líder do ataque da equipa do “Cavalinho Rampante” falhou ao tentar assegurar a vitória num grande prémio por três vezes: no Canadá, na Bélgica e muito recentemente na Itália. 
Na penúltima prova, por exemplo, depois de ver o seu colega de equipa, o monegasco Charles Leclerc, a reduzir a diferença entre eles, recebeu ordem  para o deixar passar, para não perigar a vitória da equipa, já que ele (Vettel) estava mais lento do que Leclerc e Hamilton vinha atrás a todo o vapor. Vettel, tal como Lewis Hamilton (inglês), Valtteri Bottas (finlandês), Charles Leclerc (monegasco) e Max Verstappen (holandês) estava rotulado como possível vencedor do campeonato da presente temporada.
Se a nível teórico “parecia real”, já a nível prático isto está longe de acontecer, pois a prática é um dos \'critérios\' da realidade. Vettel é o único piloto do “quinteto demolidor” da linha da frente que ainda não venceu nenhuma corrida, já que Hamilton venceu oito grandes prémios, Bottas, Verstappen e Lecler (cada dois)
Em 2018, Vettel cometeu uma série de erros de “palmatória”, no Grande Prémio da França, lançou-se contra Bottas; na Alemanha, no murro de protecção; em Itália, contra Hamilton; no Japão, contra Max Verstappen; nos Estados Unidos da América, contra o australiano Daniel Ricciardo o que o deixou Vettel reduzido, pelo segundo ano consecutivo, como vice-campeão. O ano de 2019 está a ser difícil para o tetracampeão. Ele que era visto como o possível campeão desta temporada está a ver a sua campanha pelo título a desmantelar a cada grande prémio. O quatro vezes campeão pela Red Bull (2010, 2011, 2012 e 2013) perdeu também o quarto lugar para o seu colega da Ferrari, Charles Leclerc, depois de já ter perdido o terceiro para Max, da Red Bull Racing. “Seb” tem agora oito sete corridas (Marina Bay, Sóchi, Suzuka, Hermanos Ridriguez, Austin, Interlagos e Yas Marina) para lutar por melhores resultados, já que necessita urgentemente de uma vitória para evitar o “pesadelo” que o assombrou em 2014 (quando pilotava na Red Bull Racing Renault) e 2016 (pela Ferrari) onde terminou o campeonato sem nenhuma vitória.