Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Alésio e Isabel estagiam na Europa

João Francisco -Lisboa - 19 de Novembro, 2013

Os atletas Alésio Peter e Isabel Albino são acompanhados pelo especialista português Abílio Cruz nas regiões espanhola da Estremadura e da portuguesa da Vila Nova de Gaia

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os mesatenistas angolanos Alésio Peter e Isabel Albino estagiam desde a primeira semana do corrente mês na Vila Nova de Gaia, região portuguesa de Setúbal, e na região espanhola de Estremadura, sob o acompanhamento do técnico português radicado em Espanha, Abílio Cruz. Durante seis meses, os adolescentes angolanos vão dar continuidade à formação desportiva que obtiveram na China, no âmbito do protocolo entre a Federação Angolana de Ténis de Mesa e a empresa chinesa CETIC-Constrution.

Alésio e Isabel Albino apresentaram-se na Europa com nível competitivo muito elevado, segundo Abílio Cruz. O técnico português ressaltou que, com a sua presença na Europa, a capacidade dos atletas angolanos pode atingir outros patamares do ténis de mesa mundial. A escolha das duas regiões da península ibérica se enquadra num programa que facilite “um estágio com várias competições à mistura, porque necessitam de combinar vários estilos de jogo, depois de dois anos de formação na China”.

Abílio Cruz assegurou que a Europa tem uma configuração geográfica que acaba por ser paragem obrigatória de atletas de todos os cantos do mundo.
A proximidade entre as localidades e o desenvolvimento torna o continente, num sítio ideal para os atletas competirem a todos os níveis. “Há um projecto de apoio do Comité Olímpico Angolano (COA) em parceria com o Comité Olímpico Internacional (COI) e da Federação Internacional de Ténis de Mesa (ITTF) aos dois mesatenistas angolanos que não devemos desperdiçar”, revelou o português.

Abílio Cruz esclareceu que face à idade dos dois, o estágio na Europa visa potenciá-los para garantirem resultados positivos nas competições internacionais em nome de Angola. “É com este objectivo que estamos a trabalhar”, assegurou.