Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Alonso entra na história

15 de Outubro, 2013

Piloto espanhol com os pontos conquistados no GP do Japão é o maior da história da F1

Fotografia: AFP

A quarta posição de Fernando Alonso no Grande Prémio do Japão, não só evitou a conquista do tetracampeonato da categoria pelo alemão Sebastian Vettel, como transformou o piloto da Ferrari no maior conquistador de pontos da história da categoria. Com os 12 pontos de Suzuka, alcançou 1.571 na sua carreira, supera em cinco o alemão Michael Schumacher.

“Ver o meu nome no topo da tabela de pontos de um desporto como a Fórmula 1 é uma coisa que nunca imaginei. Estou muito contente por bater esse recorde”, disse o piloto espanhol. A explicação da superação em apenas 12 anos de carreira passa pela mudança do sistema de pontuação da F-1. O alemão passou quase toda a sua trajectória na categoria a receber dez pontos por vitória, pontuação dada actualmente ao quinto colocado de cada prova. O vencedor hoje leva 25 pontos.

Vettel cauteloso

Alemão Sebastian Vettel (Red Bull-Renault) “falhou” domingo a partida e a conquista antecipada do título, mas venceu o seu quinto grande prémio consecutivo, no Japão, e está a 10 pontos do tetracampeonato. “Tive uma má partida, horrível. Não sabia por onde ir e toquei no [Lewis] Hamilton. Depois, retardei a minha primeira paragem o mais possível e minha estratégia funcionou na perfeição”, explicou Vettel, que só não saiu de Sepang campeão por culpa do quarto lugar do espanhol Fernando Alonso (Ferrari).

Campeão em 2010, 2011 e 2012, o alemão, de 26 anos, tem, porém, praticamente assegurado o quarto ceptro, já que apenas depende de si próprio, quando faltam quatro corridas (Índia, Abu Dhabi, Estados Unidos e Brasil) para um quinto posto. “Durante a corrida, nunca perguntei em que lugar estava Alonso. Não queria saber”, disse Vettel, após somar a 35.ª vitória da carreira e a nona da época, a quinta consecutiva, depois dos triunfos na Bélgica, Itália, Singapura e Coreia do Sul.