Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Alonso mostra-se prudente

14 de Maio, 2013

Piloto espanhol não tira os pés do chão apesar da vitória em Madrid

Fotografia: AFP

A vitória no GP de Espanha, segunda na temporada e, sobretudo, os pontos ganhos ao líder do Mundial, Sebastian Vettel (Red Bull-Renault), apenas quarto no domingo, não fizeram Fernando Alonso tirar os pés do chão.  Depois de agradecer o apoio recebido das dezenas de milhares de espectadores que encheram as bancadas do circuito da Catalunha, o piloto da Ferrari sublinhou:

"Nas corridas, o carro melhora bastante. Não sou o mais rápido numa volta lançada [qualificação], não registo o melhor tempo da corrida, mas fazemos excelentes 'pit-stops', largadas, gestão da degradação dos pneus… vários ingredientes que fazem com que o carro seja competitivo em termos gerais. Mas ainda não estou muito confiante com a performance e quero um programa de desenvolvimento bom e agressivo para as próximas corridas."

Ainda assim, Alonso reafirma que tem o melhor carro desde que chegou à Ferrari e, por isso, a melhor oportunidade de conquistar o título:"Provavelmente sim, em termos de performance do carro, apesar de que já deveria ter vencido em 2010, quando cheguei a Abu Dhabi na liderança do campeonato, mas perdi e não há nada que se possa fazer agora."

"Também não venci no ano passado, mas mesmo estando muito longe em termos de performance, ainda consegui lutar até o fim. Este ano temos um bom pacote, que ainda não é o mais rápido, mas estamos a trabalhar bastante no sentido de lá chegar", encerrou Alonso.

AGRADECIMENTO
"Foi emocionante e os adeptos ajudaram mesmo, porque se sente o apoio de toda a gente. Toda a equipa tratou do mais pequeno detalhe, porque queríamos ganhar aqui, mas não queremos parar aqui. Só temos cinco corridas, houve alguns altos e baixos, mas sabemos que temos carro para lutar com os de topo e, se fizermos bem as coisas, podemos lutar pelo título", afirmou Alonso. Com este triunfo, Fernando Alonso ascendeu à terceira posição do Mundial e colocou-se a 13 pontos do líder, o alemão Sebastian Vettel (Red Bull), tricampeão do Mundo, que terminou a prova em quarto lugar.

Desgastes de pneus ofuscam Red Bull
O alemão Sebastian Vettel acredita que a degradação dos pneus continua a ser o principal problema do carro. O piloto da Red Bull afirma que o desgaste o atrapalhou no Grande Prémio da Espanha de Fórmula 1, disputado em Barcelona, no último domingo. Vettel encerrou a prova na quarta posição, sendo batido por Fernando Alonso, Kimi Raikkonen e Felipe Massa - três pilotos que largaram atrás.

“Acho que podemos ficar felizes com a quarta posição, ou pelo menos temos de ficar. Os três primeiros estavam um pouco mais rápidos e fizeram um trabalho melhor ao cuidarem dos pneus”, disse Vettel, ainda líder do Mundial de F1. Assim como Fernando Alonso e Felipe Massa, o alemão da Red Bull fez quatro paragens para troca de pneus na prova de Barcelona, mas não conseguiu acompanhar o ritmo dos pilotos da Ferrari, quando os compostos se começavam a degradar.

Kimi Raikkonen aproveitou a baixa deterioração dos pneus e foi às boxes apenas três vezes. “O carro é rápido o suficiente, mas há algo que fazemos com os pneus para durarem mais. Três pessoas fizeram isso melhor, então temos de ir atrás. Não estamos a perseguir o ritmo do carro, mas os pneus”, avaliou. Apesar dos problemas encontrados no GP da Espanha, Sebastian Vettel ainda é o líder da época da Fórmula 1, com 89 pontos ganhos. Raikkonen aparece em segundo com 85, seguido por Fernando Alonso, que tem 72.

LEWIS CHOCADO COM DESGASTE DE PNEUS
O britânico Lewis Hamilton sabia que ia ter dificuldades para conservar os pneus da sua Mercedes durante o GP da Espanha de Fórmula 1, mas não esperava ter tantos problemas. Largou da segunda posição, enfrentou problemas durante toda a corrida e cruzou a linha de chegada apenas na 12ª posição.

“É uma experiência pela qual realmente não quero passar de novo. Fiz absolutamente tudo o que fiz no Bahrein, mas não tinha aderência, não conseguia forçar e, se conseguisse, o pneu ia embora imediatamente. Estou completamente perdido, não sei o que deu errado”, disse. Apesar dos problemas enfrentados por Hamilton, Nico Rosberg conseguiu um desempenho regular em Barcelona.

Como já era esperado, não segurou a primeira posição da prova por muito tempo, mas cuidou bem dos compostos e foi o sexto posicionado da corrida.
“Parece que os outros deram um passo maior do que nós neste fim-de-semana. Apesar de termos trazido melhorias para o carro, não fizemos nenhum progresso com a degradação de pneus”, avaliou o piloto britânico.

GPD DE ESPANHA
Felipe Massa Contesta punição


O brasileiro Felipe Massa classificou-se em terceiro lugar no Grande Prémio de Espanha de Fórmula 1, após largar em nono. Apesar do bom desempenho, o piloto da Ferrari não escondeu a sua frustração por ter sido atirado para trás na grelha de partida por conta de uma penalização no treino classificativo. Massa foi o sexto mais rápido nas qualificativas de sábado,  apenas a um milésimo mais lento do que o seu companheiro Fernando Alonso, que venceu a corrida. No entanto, foi punido por ter atrapalhado o australiano Mark Webber durante o Q2 e perdeu três posições na grelha sendo obrigado a largar em nono.

“Ainda estou desapontado com o que aconteceu, não lhe causei nenhum problema. Tentei ser agressivo, ultrapassando as pessoas e também tentei adiantar-me, parando antes delas”, disse Massa, que encerrou a prova atrás de Alonso e Kimi Raikkonen. “Talvez houvesse uma oportunidade de lutar com Kimi, mas foi uma grande corrida e fizemos um bom trabalho”, disse. Mesmo a largar quase da metade da grelha em Barcelona, Felipe Massa manteve uma postura agressiva durante quase toda a corrida, assumiu a sexta posição na primeira volta.

No restante da prova, o brasileiro andou em ritmo rápido e cruzou a linha de chegada com vantagem segura sobre o alemão Sebastian Vettel, quarto colocado. “O meu carro estava óptimo para essa pista e a degradação dos pneus não era como da Lotus, mas fizemos o melhor possível e conseguimos o desempenho que esperávamos na sexta-feira. Espero que a partir de agora possamos lutar pelo pódio em todas as corridas”, disse. O GP de Espanha foi o primeiro da época da Fórmula 1 em que o brasileiro terminou entre os três melhores colocados, voltando ao pódio após o Grande Prémio do Brasil de 2012.


VOLTA A ITÁLIA
Maxim Belkov Vence nona etapa

O russo Maxim Belkov (Katusha) venceu isolado a nona etapa da Volta a Itália, de 170 quilómetros entre Sansepolcro e Florença, mas o italiano Vicenzo Nibali (Astana) continua no comando da classificação. O colombiano Carlos Alberto Betancur (Ag2r) chegou a 44 segundos, dois antes do compatriota Jarlinson Pantano, enquanto o grupo do camisola rosa concluiu a tirada a 1.03 minutos. Nibali lidera com 29 segundos de vantagem sobre o australiano Cadel Evans (BMC), 1.15 sobre o holandês Robert Gesink (Blanco) e 1.16 para o britânico Bradley Wiggins (Sky), campeão olímpico de contra-relógio em Londres'2012 e vencedor da Volta a França em 2012.