Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Alonso passa no teste da FIA

24 de Março, 2015

Fernando Alonso tem “OK” da Federação Internacional pode viajar para a Malásia para o Mundial de F1

Fotografia: AFP

Fernando Alonso recebeu ontem o "OK" da FIA e pode viajar para a Malásia, onde vai decorrer, no fim de semana, a segunda prova do Mundial de F1.
O espanhol deslocou-se a Cambridge para cumprir os testes formais – reflexos, memória de curto e longo prazo – que lhe permitem seguir para Sepang.

Não obstante ter ultrapassado esta fase, o espanhol precisa ainda de receber luz verde do delegado médico da FIA, Jean-Charels Piette. Tal só deve acontecer na Malásia, para confirmar  a alta médica definitiva, que  pode permitir ao espanhol regressar  ao volante do MP4-30 da McLaren/Honda.
Entretanto, ainda na sequência do cancelamento do GP Alemanha, ficou ontem a saber-se que a Mercedes pode ter disponibilizado ajuda financeira aos responsáveis do circuito de Hockenheim, para que estes pudessem assumir a organização da corrida agendada para 19 de Julho. “Participámos em conversações, oferecemos uma contribuição significativa, mas tal não foi aceite”, revelou a Mercedes.

A Mercedes contou que ofereceu ajuda financeira para a realização do GP da Alemanha, em Hockenheim, em 2015. Contudo, a oferta da equipa actual campeã do mundo foi negada. A Mercedes revelou que tentou salvar o GP da Alemanha e fazer com que a prova acontecesse este ano, em Hockenheim, ofereceu uma significante ajuda financeira. Contudo, a proposta da equipa actual campeão da F1 foi rejeitada. Em comunicado, a Mercedes explicou que por ser uma corrida tradicional do calendário da F1, a equipa tinha interesse que ela tivesse lugar e ofereceu um auxílio financeiro. Porém, a ajuda foi negada e a corrida não vai acontecer nem em Hockenheim, nem em Nürburgring.

“O GP da Alemanha é uma das corridas fundamentais no calendário da F1, e nós temos um interesse significativo em ver essa corrida acontecer. A Mercedes-Benz participou de discussões e ofereceu uma contribuição significante para fazer o GP da Alemanha acontecer, em Hockenheim, em 2015. Essa oferta, infelizmente, não foi aceite”, disse em comunicado.

Apesar do esforço para manter o GP da Alemanha no calendário, a Mercedes deixou claro que não pretende seguir  com utilização dessa prática.
“Em princípio, não acreditamos que é trabalho das equipas prover ajuda financeira para eventos individuais, não achamos que esse seja um modelo sustentável para o futuro”, seguiu. Em 2014, a Mercedes colocou os dois pilotos no pódio, com Nico Rosberg que venceu a prova e Lewis Hamilton a chegar em terceiro.