Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

"Alonso quer mostrar que é vencedor"

13 de Dezembro, 2014

Bicampeão do mundo que já esteve na Mclaren na temporada de 2007 juntamente com o Lewis Hamilton tem apoio de Ron Dennis presidente da escuderia britânica

Fotografia: AFP

O presidente da McLaren, Ron Dennis, assegurou nesta quinta-feira, em Woking, (sul da Inglaterra) que o novo piloto da escuderia britânica, o espanhol Fernando Alonso, vai demonstrar que é “um vencedor absoluto”.

“Tanto Fernando como McLaren-Honda querem vencer. Todos temos muito que demonstrar nesta época, tanto eu como Fernando, Jenson (Button) e Kevin (Magnussen)”, disse Dennis nas instalações da McLaren durante a apresentação de Alonso como o novo piloto oficial. A escuderia britânica confirmou também, que o inglês Jenson Button vai ser o companheiro do espanhol como piloto oficial de McLaren para a próxima época.

“É muito importante contar com esses dois pilotos, dois campeões do mundo. A McLaren-Honda sempre quer melhorar, estou confiante para a próxima época”, ressaltou.

“O segredo é a ambição. Quando começamos a nossa primeira colaboração com a Honda em 1997 já sabíamos da sua importância, mas o que mais se lembra é o desafio que enfrentamos ao fazer o primeiro carro, em 1998. A situação agora é parecida”, explicou Dennis.

O presidente da McLaren elogiou o espanhol, bicampeão do mundo, que já esteve na equipa na temporada de 2007, juntamente com o inglês Lewis Hamilton, hoje na Mercedes.

“Há uma coisa que não mudou desde então: a dedicação de Alonso para vencer. Isso se mantém, e está de acordo com as nossas ambições, nós também queremos ganhar”, disse.

“Uma das coisas que mais respeito em Fernando é o facto de que ele tenha decidido mudar a direcção da sua corrida: deixar uma das equipas mais bem-sucedidos da Fórmula 1 e voltar à McLaren, onde não concluiu a tarefa”, acrescentou.

Dennis confirmou também que Alonso assinou o contrato com a escuderia “há algumas semanas, muito antes de que alguém pudesse imaginar”.

“A decisão de escolher Fernando e Jenson é inteiramente minha”, terminou o presidente de McLaren.