Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Alonso quer renovar

05 de Setembro, 2014

Fernando Alonso quer continuar na Ferrari por mais alguns anos apesar de rumores indicarem que pode deixar a equipa italiana

Fotografia: AFP

O piloto Fernando Alonso espera renovar contrato com a Ferrari para lá de 2016, e disse que espera ter mais dez anos de carreira na Fórmula Um.

De acordo com o site da Ferrari, o piloto disse, na fábrica de Maranello, antes do Grande Prémio da Itália, que não deseja sair da escuderia, apesar da persistente especulação dos media.

"Faz agora um ano que eu disse que quero ficar na Ferrari e renovar o meu contrato. Esse é o meu desejo, eu repito isso a cada duas semanas, no final de cada corrida, mas isso nunca é dito", afirmou o bicampeão mundial, de 33 anos.

"A conversa sobre outras equipas nunca saiu da minha boca, na verdade sempre foi o contrário", acrescentou.

Alonso chegou à Ferrari em 2010, vindo da Renault, onde conquistou seus títulos, e foi três vezes vice-campeão mundial desde então.

No entanto, ele e a equipa não ganharam nenhuma corrida desde a vitória no GP da Espanha em Maio do ano passado, e Alonso tem sido cortejado pela McLaren, que vai passar a ter motores Honda na próxima temporada. "Tenho contrato para mais dois anos e, como eu sempre digo sobre o tema dos rumores e para garantir a calma, o que eu quero é continuar pelos anos necessários.Vamos ver se isso é possível, mas nos próximos dois anos, pelo menos, não há nenhum problema."

Fernando Alonso fez a sua estreia na Fórmula Um pela Minardi, aos 19 anos, em 2001, e citou o exemplo de Michael Schumacher, que se aposentou em 2012, aos 43 anos, para mostrar até onde pode ir a sua carreira. "Ainda tenho muitas temporadas pela frente. Posso ter mais dez", concluiu Alonso.

MOTORES
A equipa recém-criada pelo milionário  Gene Haas para disputar o Mundial de Fórmula Um conta com motores produzidos pela Ferrari. A construtora italiana anunciou um acordo para fornecer propulsores à equipa a partir de 2016, quando o "grid" da categoria começar a ter a nova escuderia.

A Ferrari era apontada como favorita para fornecer motores à Haas depois de as duas partes anunciarem em Julho um acordo para os sectores comerciais das suas companhias. No Grande Prémio do Canadá da categoria, o milionário foi visto várias vezes nas instalações da escuderia italiana.

"Não há equipa na Fórmula Um com mais conquistas ou mais história do que a escuderia Ferrari. Ela foi parte da categoria desde o início e agora vai ser parte do começo da Haas F-1", disse Gene Haas, que pretende estender a parceria entre as equipas a outros sectores técnicos.

O acordo também foi comemorado pela Ferrari, que actualmente fornece propulsores para a Marussia e a Sauber, nona e décima classificadas do Mundial de Fórmula Um.

"Há alguns meses unimos forças com Gene Haas a um nível comercial e este é o próximo passo natural no crescimento de nossa relação", afirmou o chefe da Ferrari, Marco Mattiacci. "Os Estados Unidos continuam a ser um dos mercados mais importantes para a Ferrari e oferece muitas oportunidades interessantes", completou.


Breve


Kobayshi regressa em Monza
O piloto Kamui Kobayshi foi confirmado como titular da Caterham no GP da Itália, que será disputado no próximo domingo, depois de o seu lugar ter sido ocupado por André Lotterer no GP da Bélgica,  O japonês, no entanto, não era a primeira opção da equipa para a prova italiana. A primeira intenção da Caterham era promover a estreia de Roberto Merhi, porém o espanhol só foi liberado para participar do primeiro treino livre por ordens da Federação Internacional de Automobilismo, que vetou a sua participação na prova alegando que é arriscado deixá-lo estrear na pista mais rápida da categoria.