Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

AMA quer aumentar pena a Johan Bruyneel

18 de Junho, 2014

A AAA considerou que estes elementos "cometeram múltiplas violações ao regulamento antidoping durante muitos anos, tendo afectado muitos ciclistas".

Fotografia: AFP

A Agência Mundial Antidoping (AMA) apresentou segunda-feira um recurso ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) para aumentar as penas ao director desportivo Johan Bruyneel e a dois espanhóis pelo caso de doping que envolveu o ex-ciclista norte-americano Lance Armstrong.

A  22 de Abril, a Associação de Arbitragem Americana (AAA) suspendeu o belga Bruyneel por dez anos, o médico Pedro Celaya e o preparador físico José Martí por oito anos "pela sua implicação numa conspiração de doping na equipa US Postal", na altura de Armstrong.

A AAA considerou que estes elementos "cometeram múltiplas violações ao regulamento antidoping durante muitos anos, que afectaram muitos ciclistas". Com este recurso, apoiado pela União Ciclista Internacional (UCI) e Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA), a AMA pretende "uma melhor protecção dos desportistas e assegurar a limpeza no ciclismo".

BREVE
AMA recorre ao Tribunal Arbitral

 A Agência Mundial Antidoping (AMA) apresentou na segunda-feira um recurso ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) para aumentar as penas ao director desportivo Johan Bruyneel e dois espanhóis pelo caso de doping que envolveu o ex-ciclista norte-americano Lance Armstrong. A  22 de Abril, a Associação de Arbitragem Americana (AAA) suspendeu o belga Bruyneel por dez anos, o médico Pedro Celaya e o preparador físico José Martí por oito anos "pela sua implicação numa conspiração de doping na equipa US Postal", na altura de Armstrong. A AAA considerou que estes elementos "cometeram múltiplas violações ao regulamento antidoping durante muitos anos, tendo afectado muitos ciclistas".