Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Amarelo e "estrangeiros" reforam a seleco

Francisco Carvalho - 23 de Dezembro, 2019

Adelino Pestana \"Amarelo\" pode juntar-se na presente semana à selecção nacional sénior masculina de andebol, que prepara em Luanda a participação no Campeonato Africano das Nações a decorrer de 16 a 26 de Janeiro de 2020 na Tunísia. O influente jogador esteve acossado de problemas físicos.
A reintegração do lateral nos trabalhos da selecção nacional coincide com a chegada dos convocados que actuam em diferentes países da Europa e do médio Oriente. Além de Amarelo, como é conhecido Adelino Pestana, reforçam a selecção nacional Rome Hebo (Benfica de Portugal), Edvaldo Ferreira (Al Rawdah da Arábia Saudita), Feliciano Coveiro (ABC de Braga - Portugal) e Declerque Cibo (Qatar Sport Clube).
Angola desembarca na Tunísia com o rótulo de campeã dos Jogos Africanos de Rabat. A responsabilidade está acrescida por se tratar de um nome habituée aos pódios continentais. A equipa técnica liderada por Nelson Catito procura incutir aos atletas modelos de defesa que garantam bons resultados.
Hoje, no prosseguimento da preparação, a equipa técnica vai privilegiar os aspectos tácticos defensivos. Com o grupo completo, a selecção nacional vai também dar início aos ensaios tácticos ofensivos.
Inserido no grupo B, Angola estreia-se na competição continental diante da Nigéria. Depois tem encontros marcados com a Líbia e com o Gabão. 
Para o sucesso na competição, Nelson Catito trabalha com Giovani Muachissengue, Augusto Gonçalves, Custódio Gouveia, Gabriel Teca, Agnelo Quitongo, Jaraslav Catraio, Agnaldo Tati, Rome Hebo, Manuel Nascimento, Edgar Abreu, Cláudio Lopes, Amilton Sampaio, Adelino Pestana, Sérgio Lopes, Mário Tati, Declerque Cibo, Edvaldo Ferreira, Feliciano Coveiro, Adilson Maneco, Alcimar Pedro, Otiniel Pascoal,  Agostinho Lopes, Cláudio Chicola e Elisandro Garcia. 

MAGNA CAZANGA
MARCA EM ESPANHA

A lateral angolana Magna Cazanga já está a marcar em Espanha. A ex-atleta do Petro de Luanda marcou sete golos na vitória da sua nova equipa, a Balomano Salut, sobre o Zuazo por 32-31. A contribuição da jogadora angolana ocorreu em 21 minutos, número que ostentou no Catetão.
Depois de dezassete anos com a camisola tricolor, Magda Cazanga concretiza a primeira experiência fora do território nacional. A bi-campeã africana (2016 e 2018) inscreve no currículo desportivo três participações nos campeonatos mundiais e foi preponderante na vitória de Angola no jogo com a Eslovénia no Japão. A lateral contribuiu com cinco golos.  
Com a camisola tricolor, Magda Cazanga conquistou em várias ocasiões a Taça dos Clubes Campeões Africanos, a Taça dos Vencedores das Taças, a Supertaça Babakar Fall, a Taça de Angola, Campeonatos Nacionais e Supertaças.