Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Amistoso com Arglia baptiza Catito

SILVA CACUTI - 11 de Janeiro, 2020

As duas seleces medem foras hoje

Fotografia: JOS COLA

Nelson Catito estreia-se, hoje, ao comando da equipa nacional, também conhecida por \"Guerreiros\" , quando defrontar a similar da Argélia, no primeiro jogo amigável no estágio que efectua desde ontem, em Argel, com vista o Campeonato Africano da Tunísia.
O técnico assumiu, em meados de Dezembro, o cargo de Seleccionador Nacional, em substituição de Filipe Cruz e orientou a equipa em dois jogos - treino com o Petro de Luanda, enquanto se preparava na capital do país.
O jogo com os argelinos esteve agendado, inicialmente para quinta-feira, mas acabou remarcado devido ao atraso do conjunto angolano à chegada a Argel. A equipa angolana  devia chegar a Argélia na terça feira, mas perdeu o voo.
O atraso da selecção angolana foi comentado por Alain Portes, seleccionador argelino,  que teve de repartir o conjunto para jogarem entre si.
\"Os últimos preparativos para o CAN estão indo bem, mas estou chateado com o problema de Angola, que chegaria na quarta-feira a Argel. Precisávamos de dois jogos, antes de partir para Tunis. Espero que tenhamos pelo menos um encontro, antes do início do torneio\", disse Portes à imprensa local.
Segundo fontes da Federação Angolana de Andebol (Faand) os dois conjuntos voltam a defrontarem-se amanhã. A mesma fonte revela, que depois dos jogos com a congénere argelina, os “Guerreiros” vão ainda disputar dois outros jogos com equipas locais, antes de rumar para o palco do campeonato africano.
Nelson Catito, está em Argel com 16 jogadores, nomeadamente, Geovani Muachissengue e Custódio (guarda-redes) - Gabriel Teka, AgneloKitongo e Jairoslav Catraio (pivôs) - Manuel Nascimento, Rome Hebo e Edgar Abreu (universais) - Mário Tati, Feliciano Coveiro, Edvaldo Ferreira e Sérgio Lopes (laterais) - Adilson Maneco, Elsimar Pedro, Otiniel Pascoal e Cláudio Chicola (pontas).
Angola vai jogar a primeira fase da prova, inserida no grupo B, ao lado das similares da Líbia, Nigéria e Gabão. Na jornada inaugural o conjunto nacional vai defrontar a similar da Nigéria.
No grupo A, estão as selecções do  Egipto, Quénia, Guiné e República Democrática do Congo. A Tunísia, campeã continental, vai jogar no grupo C, com Cabo Verde, Costa do Marfim e Camarões. O grupo D junta as equipas de Marrocos, Zâmbia, República do Congo e Argélia.

Performance
Quase metade são mundialistas


Dezasseis países vão participar do campeonato, cujo vencedor garante o único bilhete africano para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. O campeonato da Tunísia também qualifica para o Campeonato Mundial do Egipto-2021.
Excepcionalmente, os seis primeiros na classificação final, além do Egipto, apuram-se para o mundial do Egipto. A regra é que a África apure cinco equipas, a partir do mundial de 2021. Por realizar-se no Egipto, na condição de equipa anfitriã, os egípcios já estão apurados. Outra vaga vem da prestação do Egipto, no mundial passado, em que esteve entre os oito primeiros e garantiu, por esta via, outra vaga para o continente.
Sete das 16 selecções que vão disputar o Campeonato Africano da Tunísia vão jogar o Campeonato do Mundo de 2021.
No final da ronda preliminar, os dois primeiros classificados de cada grupo (A, B, C, D)  qualificam-se para a segunda fase do torneio, que vai consistir em duas poules.
Os que saírem dos grupos A e B formam a poule MI e os dos grupos C e D constituem a poule MII. Os resultados das equipas do mesmo grupo, na rodada preliminar, serão levados em consideração.
As meias-finais estão agendadas para 24 de Janeiro, enquanto a final está agendada para 26 do mesmo mês.                                                   

Projecto
“Africano” promovido na rua


A cidade de Hammamet, na Tunísia, uma das sedes, foi a primeira a receber o projecto "andebol na rua", que consiste em demonstrações de jogo por praticantes, levado a cabo pelo comité organizador do 24º campeonato africano.
O "andebol na rua", segundo Abdelkader Boudreja, presidente do Comité organizador, vai passar por outras cidades, com objectivo de mobilizar os fãs para acorrerem às salas em que vão decorrer os jogos.
O responsável disse, à imprensa local, que têm quase tudo a postos e que praticamente aguardam pelo desembarque das delegações participantes. Os pavilhões de  Radis Sports Hall e Hammam Hall receberam novos pisos, em função da realização da prova na Tunísia.