Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ana Isabel vaticina pdio

Gauncio Hamelay no Lubango - 21 de Setembro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

A obtenção de performances "excelentes"e "boas" marcas pessoais nas competições nacionais de escalões de formação constituem o objectivo de todos os clubes da província da Huila na presente época desportiva, segundo a presidente da Associação Provincial de Atletismo da Huíla, Ana Isabel.A antiga fundista prevê uma época "frutífera" face aos investimentos na formação. A Huíla colecciona "um bom número" de atletas,com qualidades elevadas para discutirem os três primeiros lugares,em todas provas nacionais.“Estamos a ver a Huíla em crescimento em atletas e performance. Actualmente, já estamos a entrar entre os três primeiros nas provas em masculino e em feminino.

Até o início da época, podemos subir ao pódio”, garantiu.Ana Isabel garantiu que a Huíla vai subir ao pódio em todas provas nacionais e escalões, exceptuando a de seniores. As surpresas vão ser vistas nas camadas de formação por ser o sector com maior investimento.

“Só estamos a trabalhar com as escolas e vamos fazer boa figura. A Huíla é 'o centro do viveiro' do atletismo nacional e promete muitas surpresas. Não podemos desfazer do estatuto granjeado com mérito próprio em diferentes competições nacionais e internacionais, desde os tempos idos", disse.

Internamente, o calendário de competições provinciais abarca provas de corta-mato, na abertura, em Outubro, a São Silvestre local, provincial de pista do Projecto Okuhateka e as inseridas no quadro das efemérides.Sobre a corrida em alusão ao Dia do Herói Nacional, Ana Isabeldisse que "foi boa, por congregarmuitos participantes, depois de longo período de pausa".


Núcleo  na Huíla
Nova geração potencial 1º de Agosto


O Núcleo do 1º de Agosto na Huíla augura estar mais próximo dos grandes campeões de atletismo nas especialidades de fundo e meio-fundo em Angola na presente época desportiva. O treinador da equipa militar, Lázaro João, estabeleceu o segundo lugar como a meta a atingir.O especialista afirmou que o Interclube de Angola é a maior potência do país na especialidade de fundo e urge a equipa do 1º de Agosto deixar de ser a terceira do país. Para o efeito, contratou "novos valores" do Desportivo da Huíla, Interclube da Huíla e do Sport Lubango e Benfica. A melhoria das marcas pessoais dos atletas antigos também, são os desafios.

“Estamos com a nova geração.Adquirimos novos meninos e um deles estabeleceu boas marcas no campeonato nacional júnior. É um promissor. Temos também um juvenil saído de outro clube. Acreditamos que esta época é para valer”, prometeu.A preocupação, manifestou o treinador, consiste no sector feminino que conta com um número reduzido de atletas. Justificou que "é um problema conjuntural do país" e as senhoras enveredampouco para o desporto por inexistência de apoios.

“Estamos frágeis no sector feminino.Conseguimos reatar esse sector e vamos trabalhar para elevar as performances. Sabemos das nossas limitações. Os apoios no atletismo são reduzidos e sem incentivos não se pode atrair as potenciais candidatas aos títulos de campeãs nacionais", disse.O núcleo de atletismo do 1º de Agosto nas terras altas da Chela movimenta os escalões de benjamins, infantis, iniciados, juvenis, juniores e senioresem masculino. O sector feminino tem as categorias de iniciados, juvenis e seniores. Os masculinos constituem 80 por cento de atletas.