Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Andy Murray cai nos "oitavos"

23 de Janeiro, 2017

Murray foi surpreendido pelo jogo ultra ofensivo e espectacular de Zverer

Fotografia: AFP

O britânico Andy Murray, líder do ‘ranking’ mundial de ténis, foi ontem eliminado nos oitavos de final do Open da Austrália,  perdeu frente ao alemão Mischa Zverev, 50.º da hierarquia, pelos parciais 7-5, 5-7, 6-2 e 6-4.O primeiro ‘Grand Slam’ do ano ficou sem os seus dois primeiros cabeças de série, depois do sérvio Novak Djokovic, segundo do mundo e detentor do título australiano, ter sido afastado do torneio pelo uzbeque Denis Istomin.

Esta foi a primeira vez, desde a edição de 2014 de Roland Garros, que os dois primeiros do circuito perdem antes dos quartos de final num ‘major’.Murray, cinco vezes finalista em Melbourne, foi surpreendido pelo jogo ultra ofensivo e espectacular de Mischa Zverer, num embate que durou três horas e 34 minutos.

O alemão de origem russa e irmão mais velho de Alexander Zverev, um dos tenistas mais promissores do circuito, vai estrear-se nos quartos de final de um Grand Slam frente ao suíço Roger Federer, ou ao japonês Kei Nishikori.Ainda ontem, o suíço Roger Federer, 17.º do ‘ranking’ mundial de ténis, qualificou-se  para os quartos de final do Open da Austrália ao vencer o japonês Kei Nishikori, quinto da hierarquia, por 6-7 (4/7), 6-4, 6-1, 4-6 e 6-3.

Federer, quatro vezes campeão do Open da Austrália, necessitou de três horas e 23 minutos para conquistar o seu 200.º triunfo frente a um ‘top10’ do mundo, e assegurar a presença nos quartos de final.O suíço vai disputar uma vaga nas meias-finais do primeiro ‘major’ do ano, frente ao alemão Mischa Zverev que eliminou o número um mundial, o britânico Andy Murray.

Também Stan Wawrinka, quarto do ‘ranking’ e campeão na Austrália em 2014, assegurou a presença nos quartos de final ao derrotar o italiano Andreas Seppi, por 7-6 (7/2), 7-6 (7/4) e 7-6 (7/4), e vai defrontar o francês Jo-Wilfried Tsonga
Na passada quinta-feira, o Open da Austrália ficou sem a presença do número dois do mundo, o sérvio Novak Djokovic que viveu um dos seus piores dias num "court" de ténis, ao cair na segunda ronda do Open da Austrália, o seu ‘jardim’ particular, diante do uzbeque Denis Istomin.

“Podemos perder, é assim o desporto”, desvalorizou o sérvio, duplo detentor do título e seis vezes campeão em Melbourne Park, depois de perder por 7-6 (10-8), 5-7, 2-6, 7-6 (7-5) e 6-4,  com o 117.º jogador mundial, a sua derrota mais prematura num ‘Grand Slam’ desde a edição de 2008 de Wimbledon.

Contra um inspirado Istomin, Djokovic cometeu 72 erros não forçados, e sofreu apenas a segunda derrota contra um tenista fora do ‘top 100’, em sete anos, depois da sofrida nos Jogos Olímpicos do Rio2016 frente ao argentino Juan Martin del Potro.O desaire de Djokovic, que no final da temporada passada perdeu o número um para o britânico Andy Murray, levantou de novo dúvidas quanto a um hipotético declínio da carreira, algo que o sérvio prefere não pensar. “Vou fazer as minhas malas para passar um tempo com a minha família”, concluiu.

TAÇA DAVIS
Irmãos Bryan
anunciam abandono


Os irmãos norte-americanos, Bob e Mike Bryan, anunciaram o abandono da Taça Davis, após disputar a competição de selecções de ténis durante 14 anos.Os gémeos, de 38 anos, anunciaram a decisão na rede social Instagram, destacaram que disputar a final da prova em 2007 foi “um dos grandes momentos da carreira”.

“Fomos abençoados por jogar com dois capitães fantásticos, Patrick McEnroe e Jim Courier, e estamos extremamente agradecidos”.pelas suas lideranças e confiança. Gostavamos de alargar a nossa gratidão aos nossos companheiros de equipa, ‘staff’ federativo, amigos, família e aos adeptos apaixonados que estiveram connosco nesta jornada incrível”, lê-se na conta de Bryan.

Os dois vão disputar o circuito de pares, nomeadamente, a terceira ronda do Open da Austrália, onde conquistaram seis dos seus 16 títulos do Grand Slam.Os Bryan têm um recorde de vitórias, em pares, para os Estados Unidos, na história da Taça Davis (24-5), além da conquista do título olímpico na variante em Londres2012 e da medalha de bronze em Pequim2008.

RANKING
Kerber pode perder a liderança

A tenista alemã Angelique Kerber, líder do ranking feminino de ténis, pode perder o topo por ter sido afastada, ontem, no torneio da Austrália, ao perder por dois "sets" a zero diante da norte-americana Coco Wandeweghe. Como foi eliminada nos oitavos de final, Kerber tem a sua pontuação reduzida para 7115 pontos no ranking. Finalista em 2016, a norte-americana Serena Williams pode recuperar a primeira posição da lista.