Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Andy Schleck optimista em relação ao seu futuro

16 de Abril, 2013

Andy Schleck, vencedor da Volta à França em 2010

Fotografia: AFP

O ciclista luxemburguês Andy Schleck (RadioShack-Leopard), vencedor da Volta à França em 2010, disse ontem esperar que as corridas clássicas nas Ardenas, a disputar este mês, marquem o seu regresso à melhor forma.

Em entrevista à revista luxemburguesa “Le Quotidien”, Andy Schleck revelou esta ambição, na véspera de participar na Amstel Gold Race, a primeira das três clássicas da Primavera na montanhosa região das Ardenas, antes da Fleche Wallonne (quarta-feira, dia 17) e da Liège-Bastogne-Liège (domingo, 21).

“As coisas estão a progredir lentamente. Enfrentei o vento de frente, como se diz no ciclismo, mas isso vai mudar. Penso que estou no caminho certo”, admitiu Andy Schleck, que já venceu a Liège-Bastogne-Liège em 2009, além de dois segundos lugares na Volta à França.

Desde que fracturou a bacia no Critério do Dauphiné, em Junho de 2012, o luxemburguês ainda não conseguiu voltar aos lugares de destaque do ciclismo mundial.

“Não sei quando vou estar bem, não sei se será este ano ou no próximo. Mas agora percebo que era impossível estar ao melhor nível em seis meses, porque esta lesão impediu-me de continuar a treinar”, salientou.

Apesar da vontade de voltar à melhor forma, Andy Schleck disse que não espera vencer nenhuma das três clássicas a disputar na região belga e luxemburguesa, que fazem parte da sua preparação para a Volta à França, a disputar entre 29 de Junho e 21 de Julho.

Atleta burkinabe vence
etapa na Volta ao Togo


O burkinabe Arouna IIboudo venceu a primeira etapa da 22ª edição da Volta Ciclista Internacional ao Togo disputada domingo entre Lomé, a capital, e Anhéo (ida e volta), perfazendo 103 quilómetros em 2.29,26 horas.

Arouna IIboudo cortou a meta seguido do francês Sébastien Zamid, que gastou 2.29,40 horas, e pelo seu compatriota Abodou Sekondo, com 2.29,48 horas.

Um total de 57 ciclistas de sete países, designadamente Benin, Burkina Faso, Costa do Marfim, Gana, Nigéria, França e o Togo, representado por duas equipas, participam nesta edição da Volta ao Togo, que termina a 21 de Abril.