Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Anfitriões encontram porta bandeira

02 de Agosto, 2016

Yane Marques, atleta brasileira do pentatlo moderno

Yane Marques, atleta brasileira do pentatlo moderno, será a responsável por levar a bandeira do Brasil na abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Em votação pública encerrada na noite de domingo, ela superou os campeões olímpicos Serginho (40%), do voleibol, e Robert Scheidt (11%), da vela e será a encarregada da honraria na próxima sexta-feira.  Ao todo, foram 961.562 votos computados.

"Foram algumas surpresas, primeiro a indicação, agora esse resultado. Não esperava concorrer com duas feras, que eu admiro demais. É só alegria. Representa muito para mim, carregar a bandeira é uma situação honrosa, no meu país, país sede, todo mundo me assistindo. Quero ser uma porta-bandeira muito alegre e porta-voz do sentimento que os brasileiros, através do desporto, vão se unir", disse Yane, em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo.

 A pentatleta será a segunda mulher da história a ser porta-bandeira do Brasil. Nos Jogos de 2000, em Sidney, Sandra Pires foi a encarregada.
Com 28 anos, Yane, que é nascida em Pernambuco, foi medalhista de bronze na Olimpíada de Londres há quatro anos.

Além disso, ela conquistou dois ouros nos Pan-americanos (2007 no Rio e 2015 em Toronto) e uma prata (2011 em Guadalajara).  Nos Campeonatos Mundiais, são dois pódios: prata em 2013, em Taiwan, e bronze em 2015, em Berlim, na Alemanha.

O pentatlo moderno é uma união de cinco modalidades: esgrima, natação, hipismo, atletismo e tiro desportivo. O atleta compete e vai somando pontos referentes às suas actuações em cada prova. A última etapa é uma prova combinada de corrida e tiro desportivo. A modalidade é disputada desde 1912.

APÓS UM ROUBO
Vila Olímpica reforça a segurança


A segurança na Vila Olímpica do Rio-2016 foi reforçada após o roubo de um computador e de camisas da delegação da Austrália durante a evacuação de um prédio por um princípio de incêndio.

A chefe da delegação australiana, Kitty Chiller, afirmou à imprensa que o roubo aconteceu quando o prédio foi evacuado por um pequeno incêndio na sexta-feira.
"Havia um computador portátil que foi roubado de um dos nossos funcionários do ciclismo no quinto andar. O nosso equipamento de TI na nossa base de operações também foi revirado, mas nada foi roubado", disse Chiller.

Ela afirmou ainda que durante a evacuação do prédio observou três bombeiros aparentemente roubando camisas da equipa australiana.
"Pensei que talvez eles tivessem ajudado a retirar as pessoas e presenteamos as camisas. Parece não ter sido o que aconteceu", disse Chiller, sem saber quanto material foi roubado.

Depois do incêndio, Chiller disse que os organizadores do Rio-2016 reforçaram a segurança em toda a Vila Olímpica.