Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola busca passe no Egipto

Rosa Panzo - 31 de Outubro, 2015

Selecção Nacional procura segunda presença nos Jogos Olímpicos na capital egípcia

Fotografia: Paulo Mulaza

A selecção nacional sénior masculina de voleibol de praia viaja na próxima segunda-feira para a cidade do Cairo, Egipto, onde vai disputar a segunda fase do torneio qualificativo para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio Janeiro. A prova decorre de 5 a 8 de Novembro.

Patrocinado pelo Comité Olímpico Angolano (COA), a delegação nacional parte de Luanda com o voo da companhia SAA, na manhã de segunda-feira, via Joanesburgo.

O seleccionador nacional, Morais Abreu, mostrou-se indignado pelo facto da selecção correr o risco de viajar sem ajuda de custo para uma prova em nome do país.

"Estamos gratos pelo apoio do COA na compra dos bilhetes. Devo dizer que estou preocupado, porque vou levar um grupo numa competição de tamanha importância sem ajuda de custo para os atletas", disse.

Morais Abreu assegurou que não sabe o que fazer para comprar água após o desembarque em Joanesburgo.

"Se me for pedido água para beber ao longo da viagem, não sei o que responder. Sinceramente é mesmo muito complicado", retorquiu magoado com a situação.

Apesar da carência de ajuda de custo técnico ressaltou que os seus pupilos estão preparados para ir ao Egipto em busca da qualificação aos Jogos Olímpicos do Rio 2016.

"Nesta prova, todos os adversários são bons. Vamos lutar por uma única vaga aos Jogos Olímpicos", referiu.

Morais Abreu acrescentou que Angola tem potencial para esta competição e a prova é a medalha de ouro conquistada recentemente nos Jogos Africanos.

“Somos uma modalidade com potencialidades e somos um caminho para fazer um casamento com patrocinadores. Podemos representar Angola ao mais alto nível como fizemos em Pequim e levar o nome dos patrocinadores em todos os eventos”, apelou.

Angola está no grupo C, considerado o grupo da morte, na qual faz parte os anfitriões, uns dos adversários fortes do torneio, Egipto, Gabão, Zimbabwe, República Democrática do Congo, Namíbia, Burundi e Chade.

A selecção nacional é formada pelas duplas Márcio Serqueira - Éden Serqueira e a Edison Figueiredo - Fábio Figueiredo.

Angola procura a segunda presença nos Jogos Olímpicos, depois da estreia em 2008, em Beijing, China, com a dupla Emanuel Fernandes "Manucho" e Morais Abreu.

NACIONAL FEMININO
O técnico principal do Petro Atlético de Luanda, Alcides Neto, ressaltou que a conquista do campeonato nacional de voleibol sénior feminino, disputado no pavilhão anexo nº 2 da Cidadela Desportiva, exigiu "muito sacrifício". As tricolores venceram por três sets a dois o segundo jogo dos play off a melhor de três.

"Faltam-me palavras para manifestar a minha alegria pela conquista da 29º edição do campeonato nacional, porque não foi fácil tirar as militares do caminho", disse.

Para Alcides Neto, o 1º de Agosto foi um osso duro de roer em todas as provas desta época.

"Só acreditamos que vencemos o campeonato, após o apito final. Não foi fácil derrotar o 1º de Agosto, porque perdemos com eles em todas as provas nessa época", disse emocionado.

Nos play offs, o Petro de Luanda procurou manter "a união" desde o primeiro momento. A reviravolta tinha de acontecer, depois de tantas "surras" acumuladas, segundo Alcides Neto.

O técnico valorizou o empenho e a dedicação de todas as equipas participantes. Alcides disse que "existem muitas equipas para surgirem no mosaico desportivo, mas faltam-lhes apoios para participar de provas".

A prova feminina contou com as presenças do Petro de Luanda, 1º de Agosto, Misto do Lubango e Selecção Universitária. Na masculina competiram Petro de Luanda, 1º de Agosto, Progresso do Sambizanga, Bangu, Misto do Lubango e Selecção Universitária.