Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola Cilindra Tanzânia em Baku

Álvaro Alexandre - 12 de Setembro, 2016

A Selecção masculina conseguiu uma vitória folgada e hoje tem pela frente um adversário acessível com os mestres em condições de chegar à “chapa quatro”

Fotografia: Mavita Mulaza

A Selecção Nacional sénior masculina venceu de forma folgada a sua congénere da Tanzânia, por convincentes 4-0. O confronto entre dois países do continente africano contou para VIII jornada da 42ª edição das Olimpíadas Mundiais de Xadrez, disputada ontem, na cidade de Baku, República de Azerbaijão.Os xadrezistas nacionais reagiram nem na jornada de ontem. O Mestre Internacional (MI) Adérito Pedro derrubou o Candidato a Mestre (CM) Yusuf Mdoe, o MI David Silva superou o Geoffrey Mwanyika, o MI Erikson venceu o Hemed Mlawa e o Mestre FIDE (MF) Cristiano Aguiar  derrotou Emmanuel Mwaisumbe.

Ainda onte, a Geórgia foi derrubada (1-3) pela Ucrânia, a Inglaterra foi abatida (1,5-2,5) pela Índia e o Azerbaijão I triunfou (2,5-1,5) diante da Letónia. A Rússia empatou (2-2) com os Estados Unidos da América e a Itália também repartiu os pontos (2-2) com o Irão. Em função da vitória que veio para atenuar o mau ambiente no seio do combinado angolano, Angola ocupa a 133ª posição com 14,5 pontos. As representações da Rússia, Uzbequistão e Azerbaijão, todas da região leste da Europa, comandam a Olimpíada com  24 pontos cada. Na quarta posição estão os Estados Unidos da América com 23,5 pontos.  Seguem depois a Hungria e o Chile, ambos com 23 pontos.

Depois  da excelente exibição registada ontem, a selecção masculina pode voltar a brilhar hoje, dado que defronta o Brunei, uma autentica desconhecida. Os xadrezistas capitaneados  pelo MI Adérito Pedro, atleta do 1º de Agosto, podem atingir novamente a chapa quatro. A partida disputa-se hoje, às 10h00, no centro da cidade de Baku.Nas partidas consideradas de cartaz, a Ucrânia mede forças com a Índia, os Estados Unidos da América enfrentam a Noruega, o Irão tem pela frente a Inglaterra, o Azerbaijão I defronta a potente formação da Rússia e a Letónia  cruza com a Eslovénia.

SELECÇÃO FEMININA

As Antilhas  Holandesas foram ontem, em Baku, as grandes obreiras do angustiante sofrimento das xadrezistas nacionais. Angola voltou a consentir mais uma derrota diante das Ilhas administradas pelos holandeses, por 2,5-1,5. em jogo da VIII jornada das Olimpíadas Mundiais de Xadrez Feminina. No jogo, Mariana Sanchez  perdeu com a MI Maria Domingos, Taqesyah Marcos empatou com a Delfina João, Ailen Oriana Mena derrotou a Mestre Internacional Esperança Caxita e Seydi Salim-Moussa despachou Domingas Tavares.

Noutras partidas, a Polónia bateu (2,5-1,5) a Holanda, a China venceu (3,5-0,5) o Azerbaijão I, A Rússia sofreu derrota (1,5-2,5) diante dos Estados Unidos da América, o Turquemenistão  foi derrotado (1,5-2,5) por Israel e a Hungria empatou (2-2) com a Ucrânia. As atletas nacionais  estão quedadas na 122ª posição com 14 pontos. A Polónia comanda isoladamente a Olimpíada Feminina de Baku  com 24,5 pontos.  A China está segunda posição com 23,5 pontos. Do terceiro ao sexto lugar estão a Rússia (22,5), Ucrânia (22), Estados Unidos da América (21,5) e França (21,5).

  A nona ronda realiza-se hoje, às 10 horas, em Baku, com a Selecção Nacional de Sénior Feminina a enfrentar a sua similar da Guam. A oportunidade está criada para Angola marcar a diferença e arrancar  uma vitória. Mas, tudo vai depender da atitude a aplicar, o facto de defrontar uma adversária de nível inferior não significada que a partida está ganha. Tem que haver muito engajamento.Os Estados Unidos da América defrontam a China, o Israel mede força com a Polónia, o Vietname enfrenta a Rússia, a Ucrânia recebe a visita do  Azerbaijão I e a Índia joga com a Holanda.