Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola conquista medalha de ouro no atletismo em Goa

Álvaro Alexandre, na cidade de Goa - 24 de Janeiro, 2014

O atleta Osvaldo Morais Alexandre, da Selecção Nacional de sub-23, conquistou, a medalha de ouro na prova de 100 metros livres

Fotografia: Santos Pedro

Angola subiu ao pódio três vezes. As outras proezas do atletismo nacional foram alcançadas por Felismina Cavela, que obteve a medalha de prata, na prova de 1500 metros, e Mauro Gaspar, que obteve bronze. Felismina Cavela fez o tempo de 4m15s.

A competição reata hoje, a partir da 13h00, na pista de Bambolim, com a disputa de mais finais. Angola tem esperança de ampliar o número de medalha.

Os angolanos Alexandre João e Prisca Baltazar vão disputar a final dos 200 metros, Florisvaldo Estêvão os 110 metros barreiras e Francisco Caluvi e Ernestina Paulino, ambos os 5000 metros.  Por último, Witiney Barata está apurada para a final dos 100 metros barreiras.

No final da prova,  Osvaldo Morais disse à imprensa que não contava conquistar a  prova. “Estou feliz com o feito alcançado. Uma coisa é certa, sempre trabalhai com este espírito. Agradeco a Deus por esta vitória”, disse.

O seleccionador nacional, Augusto Seco, sastifeito com o triunfo, referiu que "o feito é fruto de árduo trabalho". "Há dois anos que vínhamos a preparar os Jogos da Lusofonia. Colocámos um grupo de atletas a preparar-se no Brasil e os resultados estão à vista. Mais medalhas vão surgir”,  concluiu.


JUDO
Fina nas meias-finais

A atleta da Selecção Nacional Teresa Fina, da categoria -48 kg, obteve apuramento directo para as meias-finais da prova de judo, que arranca apenas hoje, às 9h00, no Judo Sport Is Scheduled, localizado no centro de Goa, com a disputa dos quartos-de-finais.

A angolana beneficiou da transição directa para a outra fase pelo facto de não ter adversária nos quartos-de-final.  Com esta situação, a atleta assegura a primeira medalha para o país. Agora, a conquista do ouro é o principal objectivo.

No emparceiramento da ronda, Janeth Alberto (Angola) joga com Wijerathna (Sri LanKa), nos -48 kg, quartos-de-final, Hilária Paulo (Angola) defronta Si Man Un (Macau), -52 kg, meias-finais, Bruna de Freitas (Angola) enfrenta Sara Teixeira (Portugal), -57 kg, meias-finais,  Rita Augusto (Angola) desafia Garima Choudhary (Índia), -63 kg, e Antónia de Fátima (Angola) defronta Snusha Gawas (Índia), -70 kg.

MASCULINOS
Em masculinos,  os combates envolvem Mário Rafael (Angola) e Shivkaran Kewat (Índia), nos -60 kg, Marcos Bettencourtt (Angola) enfrenta Jacinto Lago (Portugal), -66 kg, Antunes Vunge (Angola) luta com Bruno Luzia (Moçambique), -66 kg, nas meias-finais, Désio Mateus (Angola) luta com  Naik Sabaji (India), -73 kg, Wilson Afonso (Angola) defronta o Sara Carvalho (Angola), -81 kg, nas meias-finais, Frederico João (Angola) luta com Pramob Kumar (India), -90 kg, nas meias-finais.

Na prova estão inscritos 51 judocas, dos quais 27 são femininos, em representação de sete países: Angola (14), Guiné-Bissau (1), Índia (12), Macau (6), Moçambique (2), Portugal (14) e Sri Lanka (2).
ÁLVARO ALEXANDRE | GOA


Quadro de medalhas
Índia comanda com quatro ouro

O quadro geral de medalhas não sofreu alteração. A Índia mantém-se à frente dos países com mais medalhas dos III Jogos da Lusofonia. O país asiático lidera com quatro medalhas de ouro. Macau está em segundo lugar, com uma de prata e duas de bronze, Moçambique ocupa a terceira posição, com uma de prata e uma de bronze, o Sri Lanka está em quarto, com uma de prata e uma de bronze, e em quinto lugar está Portugal, com uma de prata.